PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Favoritar Time

Forte nos contra-ataques, mas lado direito contestado; veja como chega o Bahia para duelo contra o Vasco

LANCE! conversou com jornalista sobre momento da equipe soteropolitana, que tem melhor ataque e defesa menos vazada nas seis primeiras rodadas da Série B do Brasileirão

14 mai 2022 10h14
| atualizado às 10h14
ver comentários
Publicidade

Depois de vencer o CSA, o Vasco terá pela frente um duelo contra o Bahia, do técnico Guto Ferreira, em São Januário. Em caso de mais um triunfo, a equipe pode entrar no G4 pela primeira vez nesta edição, se o Grêmio tropeçar. Embalado, o Tricolor tem o melhor ataque e a defesa menos vazada dessas seis primeiras rodadas da Série B.

Bahia encara o Vasco neste domingo, às 16h, em São Januário, pela sétima rodada da Série B (Felipe Oliveira / Bahia)
Bahia encara o Vasco neste domingo, às 16h, em São Januário, pela sétima rodada da Série B (Felipe Oliveira / Bahia)
Foto: Lance!

A equipe vem de uma grande exibição contra o Londrina, uma das melhores da temporadas, e da classificação para a quarta fase da Copa do Brasil. Com isso, o LANCE! conversou com o jornalista Marinho Júnior, da Rádio Metrópole FM, de Salvador, sobre o momento e os pontos positivos do Esquadrão de Aço.

- A principal característica do Bahia tem sido o sistema defensivo que tem errado pouco, sofrido pouco também nos jogos. Outro ponto positivo tem sido os contra-ataques. O Matheus Davó vem puxando bons contra-ataques, Rildo apareceu muito bem também. Além da estreia lá atrás do Jacaré contra o Cruzeiro. O Bahia tem forçado bastante neste fundamento até porque perdeu Rodallega, que tem força dentro da área. Tem mais de um mês que ele não joga (se recupera de lesão, mas pode ser relacionado) - disse, e completou:

- Quem também tem aparecido bem neste início de temporada com destaque é o Daniel. É um jogador que no Fluminense atuava como segundo ou terceiro homem do meio-campo. No Bahia, ele já atuou nesta posição e era questionado também. Agora, nesta Série B, ele está jogando como um 10, mais próximo da área e tem se destacado neste início de competição. Até porque o principal destaque da temporada é o Rodallega, mas se machucou no jogo contra o Cruzeiro (estreia) - frisou.

Por outro lado, Marinho ressaltou que o lado direito da defesa baiana tem sido questionada pela torcida. O jovem Douglas Borel ainda oscila e costuma ser substituído constantemente. Mesmo assim, a dupla de zaga Ignácio e Luís Otávio tem sido consistente. Na frente, as finalizações têm deixado a desejar e incomodado a torcida.

- O ponto negativo do Bahia tem sido finalização. Não é nem uma questão de defesa. O time vem errando muito em finalizações. o Davó é uma jogador que está sendo bastante cobrado pelo fato de ainda não ter feito gol. Já teve oportunidades cara a cara com o goleiro e isso tem deixado o torcedor chateado. Na defesa, o torcedor cobra o lado direito com o Douglas Borel, de 20 anos, garoto da base. De 22 partidas, ele só terminou em sete. Acaba sendo uma substituição certa.

Apesar de figurar entre os quatro primeiro, o Bahia também busca uma sequência de melhor desempenho em campo. Guto Ferreira ainda é questionado devido às eliminações no Estadual e na Copa do Nordeste, mas tem a confiança da diretoria e de boa parte da torcida.

- O trabalho de Guto Ferreira à frente do Bahia sempre tem sido contestado. O torcedor vive amor e ódio ao treinador. Quando ganha, o torcedor parabeniza, mas quando perde quer a saída imediata e pronto. Ele conseguiu manter um Bahia, que estava desorganizado, vivo até a última rodada. Pecou em alguns jogos que poderia ter evitado o rebaixamento. Quando o Bahia abre 2 a 0 no Atlético-MG e cede a virada e também contra o Fortaleza, sendo rebaixado - explicou, e em seguida acrescentou:

- Nesta temporada, o torcedor ficou bastante chateado e pediu a saída de Guto. Mas o presidente Guilherme Bellintani bateu o pé firme e optou por mantê-lo após as eliminações do Campeonato Baiano e Copa do Nordeste. Agora, foca no acesso, o torcedor cobra. Quando perdeu para o Ituano, o trabalho dele foi bastante criticado, mas ainda tem gente otimista que possa ser Guto o treinador a recolocar o Bahia na elite do futebol brasileiro - finalizou.

Lance!
Publicidade
Publicidade