PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Meu time

Criticado após declarações sobre LGBTQIA+, Castan posta: 'Pouco me importa ser julgado por vocês'

Zagueiro comentou sobre o episódio polêmico em que fez uma postagem bíblica na época em que o Vasco anunciou diversas ações em prol do movimento LGBTQIA+

2 set 2021 19h36
| atualizado em 3/9/2021 às 01h15
ver comentários
Publicidade

No Dia do Orgulho LGBTQIA+, Leandro Castan publicou o seguinte versículo bíblico: 'Sejam férteis, multipliquem-se e encham a terra'. O zagueiro foi bastante criticado por torcedores, que viram na mensagem uma indireta à ação do Vasco, que anunciou medidas em prol do movimento. Entre elas, um uniforme com a faixa nas cores do arco-íris. Em entrevista coletiva cedida na última quarta-feira, Castan reacendeu a polêmica.

Zagueiro e capitão do Vasco, Leandro Castan é evangélico (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Zagueiro e capitão do Vasco, Leandro Castan é evangélico (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)
Foto: Lance!

Foi a primeira vez que o zagueiro do Vasco comentou sobre o caso. Segundo o defensor de 34 anos, ele foi 'obrigado a vestir' a camisa em homenagem ao Dia do Orgulho LGBTQIA+. O atleta é evangélico e já deu depoimentos públicos sobre como sua fé o ajudou a superar o momento mais difícil de sua vida, quando foi diagnosticado com um tumor na cabeça enquanto defendia a Roma, da Itália.

- No momento no qual expus o que acredito, quando eu fui, teoricamente, obrigado a vestir uma camisa, acho que algumas pessoas não gostaram. Mas eu respeito a todos e também acho que tenho de ser respeitado - disse Leandro Castan.

O comentário, no entanto, não foi bem recebido pelo público, e Castan recebeu uma enxurrada de críticas.

Diante da repercussão negativa, nesta quinta-feira, o zagueiro publicou outro trecho bíblico.

- Pouco me importa ser julgado por vocês ou por qualquer tribunal humano; de fato, nem eu julgo a mim mesmo. Embora em nada minha consciência me acuse, nem por isso justifico a mim mesmo; o Senhor é quem me julga - postou.

A publicação dividiu opiniões. Enquanto uma parte defendia a ação do jogador, outra parcela o condenava.

- Se está sendo atacado dessa maneira é porque está no caminho certo, capita. Deus abençoe você e sua família - escreveu um vascaíno.

- Como quer respeito se não respeita o próximo? - comentou outro.

Na ocasião envolvendo o uniforme do Vasco com as cores do movimento LGBT, ainda no primeiro turno da Série B, o clube de São Januário enviou uma uma nota ao Lance reafirmando seu posicionamento em prol da diversidade e em defesa do grupo.

- O Vasco da Gama é um clube que se orgulha de ser um defensor histórico da diversidade, o que o torna, de fato, um clube de todos. A inclusão e acolhimento defendidos pelo Vasco pressupõem o respeito às individualidades e opiniões de seus atletas, colaboradores e torcedores. O Vasco está imbuído da missão de participar ativamente do debate acerca de temas importantes para a sociedade, o que não significa limitar a participação de quem quer que seja nessas discussões. O Clube mantém seu espírito democrático e espera de todos o respeito pela diversidade que sempre marcou a história do Vasco da Gama - disse em nota.

Lance!
Publicidade
Publicidade