PUBLICIDADE
Logo do

Vasco

Favoritar Time

Contra a pressão do passado, Zé Ricardo tenta tirar 'peso da mochila' do Vasco; compare números

Desempenho do Cruz-Maltino nas seis rodadas da Série B do Brasileiro é melhor do que o que a equipe tinha no mesmo período do ano passado. Pressão é constante

10 mai 2022 07h40
| atualizado às 09h44
ver comentários
Publicidade

Já nas primeiras declarações após o retorno ao Vasco, Zé Ricardo já dizia evitar falar sobre o desempenho no ano passado com os jogadores do atual elenco. O treinador entendia que a pressão que existia já no último dezembro, e que se mantém, era decorrente das crises do clube nos últimos anos, que foram aprofundadas com a campanha na última Série B do Campeonato Brasileiro. No raciocínio, a tentativa de dar aos atletas a responsabilidade pelo presente e não pelo ocorrido em 2021.

Zé Ricardo está na segunda passagem como técnico do Vasco (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)
Zé Ricardo está na segunda passagem como técnico do Vasco (Foto: Daniel Ramalho/Vasco)
Foto: Lance!

Então vieram atuações ruins, eliminação no Campeonato Carioca para o Flamengo e início fraco no Brasileiro. A pressão, então, foi direta ao técnico, e se traduziu em críticas internas e externas, além da intimidação num aeroporto. Atualmente, o cenário está mais ameno, mas a ideia do comandante da equipe é a mesma.

- Eu quero que a gente tire isso da nossa mochila. É um peso que nós não temos que carregar; para o torcedor, principalmente, entender isso. Mas não adianta estarmos na zona de classificação agora e, no final, não estarmos. O mais importante é mostrarmos, a cada rodada, mais amadurecimento, crescimento, persistência, perseverança - pregou Zé Ricardo após a vitória sobre o CSA, no último sábado.

E os fatos, passadas seis rodadas, indicam que o cenário atual não é, realmente, tão dramático. Principalmente se comparado com a última temporada, quando Marcelo Cabo era o treinador - e foi demitido após a 12ª rodada. Confira a comparação dos seis primeiros jogos.

2021

7 pontos (10ª colocação)

2 vitórias (contra Brasil e CRB)

1 empate (com Ponte Preta)

3 derrotas (contra Operário, Avaí e Cruzeiro)

7 gols pró

8 gols contra

- 1 (saldo)

Jogos

Vasco 0x2 Operário

Ponte 1x1 Vasco

Brasil 1x2 Vasco

Vasco 0x2 Avaí

Vasco 3x0 CRB

Cruzeiro 2x1 Vasco

2022

10 pontos (quinta colocação)

2 vitórias (contra Ponte Preta e CSA)

4 empates (com Vila Nova, CRB, Chapecoense e Tombense)

0 derrota

5 gols pró

3 gols contra

2 (saldo)

Jogos

Vasco 1x1 Vila Nova

CRB 1x1 Vasco

Chapecoense 0x0 Vasco

Vasco 1x0 Ponte Preta

Tombense 1x1 Vasco

Vasco 1x0 CSA

Os próprios jogadores tentam conviver com a pressão. Nene, por exemplo, tentou afastar os reflexos da insatisfação que chegam ao elenco.

- Ficam falando como se estivéssemos fora do G4 há quarenta rodadas. O campeonato começou este ano. O que aconteceu ano passado eu entendo, mas acabou. Agora é uma coisa nova, um time novo. Não temos o time do Bahia que era da Série A, que tem a mesma base, praticamente o mesmo time, treinando quase há dois anos. Nosso time é totalmente novo - analisou o camisa 10.

Atual capitão da equipe, Anderson Conceição foi na mesma linha. Mesmo com estilo mais sereno, o zagueiro tenta virar a página de um passado que muitos do grupo atual não viveram.

- Sabemos que o passado é muito difícil, mas temos que trabalhar pensando no presente. Estamos criando uma família em 2022 para colher os frutos nesse campeonato. Todo mundo humilde e com os pés no chão para conseguir nosso objetivo que é o acesso - garantiu.

Lance!
Publicidade
Publicidade