0

Wilander coloca Djokovic à frente de Federer e Nadal

14 set 2018
13h23
atualizado às 13h23
  • separator
  • comentários

Novak Djokovic se recuperou de uma lesão que o tirou do circuito por meses com três títulos pouco tempo depois de voltar a competir. Em 2018, o sérvio levou Wimbledon, Masters 1000 de Cincinnati e o Us Open, igualando assim a marca de Pete Sampras, com 14 Grand Slams na carreira. Djoko só fica atrás de Nadal e Federer em número de taças de Slams.

Mats Wilander, ex-tenista, dono de sete títulos de Grand Slams escreveu sobre Djoko em uma coluna para o jornal francês L'Equipe e foi ousado ao comparar o sérvio com seus maiores rivais. "Djokovic é o menos chamativo entre todos os grandes campeões, mas joga possivelmente no mais alto nível possível. Melhor que Federer e Nadal? Provável. Porque ninguém pode machucá-lo. É inacreditável como ele consegue fazer um jogo tão complicado (como o tênis) parecer simples. Tudo isso sem tentar coisas complexas ou correr riscos inúteis", escreveu o sueco.

Aos 31 anos, Djokovic é seis anos mais novo que Federer e apenas um que Nadal. A polarização entre os três é absurda ao se notar que desde a primeira conquista de Federer, em 2003, dos 58 Grand Slams que foram disputados desde então, apenas 12 não foram vencidos por um dos três.

Em relação ao tênis jogado, Wilander o compara com um dos maiores nomes do esporte mundial, Mohammad Ali. "Não há fraquezas em seu jogo: ele é a parede humana. Você não pode passar por ele. A primeira razão é que ele é o melhor atleta que o tênis já conheceu. E um dos melhores de todos os esportes. Eu o coloco na mesma categoria que  Ali", declarou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade