1 evento ao vivo

US Open: Djokovic desiste no terceiro set e Wawrinka se classifica às quartas

Número um do mundo sente fortes dores no ombro e abandona a busca pelo quarto título em Nova York

2 set 2019
00h44
atualizado às 12h41
  • separator
  • 0
  • comentários

As fortes dores no ombro esquerdo derrubaram o atual número 1 do mundo no US Open. Contra um inspirado suíço Stan Wawrinka, pelas oitavas de final, o sérvio Novak Djokovic tentou o máximo que pôde na quadra Arthur Ashe, a principal do complexo de Flushing Meadows, em Nova York, mas sucumbiu à lesão que sofreu ainda na segunda rodada e desistiu do Grand Slam quando perdia no terceiro set por 2 a 1 com o placar favorável ao rival por 2 a 0, com as parciais de 6/4 e 7/5, depois de 1 hora e 46 minutos de jogo.

Os problemas de Djokovic com o ombro esquerdo começaram na partida contra o argentino Juan Ignacio Londero na última quarta-feira, ainda pela segunda rodada. Por pouco o sérvio desistiu naquela ocasião, mas conseguiu se superar e ganhou por 3 sets a 0, em placar que foi repetido dois dias depois contra o norte-americano Denis Kudla.

Neste domingo, o líder do ranking tentou desafiar as dores contra um tenista mais experiente, mas encontrou pela frente um rival em grande fase. Ex-número 3 do mundo, Wawrinka aparece atualmente no 24.º lugar do ranking da ATP. Passou por duas cirurgias no joelho esquerdo em 2017 e chegou a sair do Top 200 por conta da longa inatividade e da demora para voltar a ter bons resultados.

Agora Wawrinka busca um novo título em Nova York - em 2016 bateu justamente Djokovic na final. O suíço de 34 anos terá pela frente o russo Daniil Medvedev, número 5 do mundo e dono de 10 vitórias seguidas no circuito profissional.

O sérvio, tricampeão do US Open e vencedor da edição passada, irá manter apenas 180 dos 2 mil pontos que precisava defender em Nova York. Ainda assim, não corre o risco de perder a liderança do ranking após o torneio. Só não conseguirá ficar mais perto dos rivais Roger Federer e Rafael Nadal no número de títulos de Grand Slam. Segue com 16, contra 18 do espanhol e 20 do suíço.

Brasileiros no US Open

A participação do tênis brasileiro no US Open foi encerrada neste domingo. Na chave de duplas masculinas, depois das eliminações do gaúcho Marcelo Demoliner na estreia e do mineiro Bruno Soares na segunda rodada, foi a vez de Marcelo Melo se despedir da competição nas oitavas de final.

Cabeças de chave número 2 do Grand Slam, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot perderam para o argentino Leonardo Mayer e o português João Sousa por 2 sets a 0 - com parciais de 7/6 (7/2) e 6/3. Assim, Mayer e Sousa se classificaram para enfrentar nas quartas de final os alemães Kevin Krawietz e Andreas Mies, que foram campeões de Roland Garros nesta temporada.

Campeões de Wimbledon em 2017 e finalistas do US Open no ano passado, Marcelo Melo e Lukasz Kubot tiveram resultados modestos nos Grand Slam nesta temporada. Eles também haviam caído nas oitavas de final em Roland Garros e nas quartas em Wimbledon. O brasileiro não jogou o Aberto da Austrália por lesão nas costas e, com isso, Kubot chegou às quartas ao lado do argentino Horacio Zeballos.

Na chave de duplas mistas, Bruno Soares também foi eliminado. Bicampeão no US Open - em 2012 com a russa Ekaterina Makarova e em 2014 com a indiana Sania Mirza - o brasileiro não repetiu o mesmo desempenho de anos anteriores e caiu ainda na segunda rodada. O mineiro e a norte-americana Nicole Melichar perderam por duplo 6/3 para o britânico Jamie Murray e a norte-americana Bethanie Mattek-Sands.

Outros resultados

Na chave masculina, novamente o russo Daniil Medvedev provocou o torcedor que foi ao seu jogo contra o alemão Dominik Koepfer e se deu bem ao ganhar de virada por 3 sets a 1 - com parciais de 3/6, 6/3, 6/2 e 7/6 (7/3) - e assim se classificar às quartas de final.

O público norte-americano não largou do pé, vaiou e torceu contra, mas teve que ver o russo, quinto cabeça de chave em Nova York, garantir o seu lugar nas quartas de final de um Grand Slam pela primeira vez. "Entrei em quadra com muita dor no ombro, tomei todos os remédios que pude para aliviar e ainda me vi perdendo por um set e 2/0 no segundo, mas o público me deu energia. Obrigado a vocês", voltou a ironizar Medvedev, como havia feito na última sexta-feira, quando eliminou o espanhol Feliciano López.

Com seis finais na temporada e dois títulos, um deles no Masters 1000 de Cincinnati, Medvedev é o tenista com mais vitórias em 2019, agora com 48, sendo 18 delas na quadra dura somente neste verão norte-americano.

Na chave feminina, a série de nove vitórias seguidas de Madison Keys, entre Cincinnati e o US Open, chegou ao fim neste domingo. A norte-americana de 24 anos e número 9 do mundo foi eliminada nas oitavas de final pela ucraniana Elina Svitolina, quinta colocada do ranking da WTA, que venceu por 2 sets a 0 - com parciais de 7/5 e 6/4, em 1 hora e 14 minutos.

O próximo jogo de Svitolina em Nova York será contra a britânica Johanna Konta, ex-número 4 do mundo e atual 16.ª colocada. A ucraniana levou a melhor em todos os quatro confrontos anteriores entre elas. Dois desses jogos foram definidos apenas no terceiro set.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade