0

Toni Nadal deixa de treinar sobrinho e se despede: "Obrigado de coração"

20 nov 2017
13h45
  • separator
  • comentários

Após 27 anos de parceria e 75 títulos conquistados, Toni Nadal deixará de treinar Rafael Nadal. Nesta segunda-feira, Toni se despediu de seu sobrinho em uma emocionante carta publicada no site El País , na qual agradece Nadal por tudo que passaram juntos ao longo destes anos e garante que continuará ligado ao tênis, já que seu amor pelo esporte continua intacto.

Com o título "Obrigado, Rafael", Toni diz que conclui um feliz ciclo e recorda o início de tudo: "O Torneio dos Campeões desta última semana foi o toque final da minha trajetória como treinador do meu sobrinho Rafael. Dou por concluída uma feliz etapa de 27 anos que se iniciou no dia em que o filho do meu irmão Sebastián entrou na minha quadra de tênis com apenas três anos. Hoje, saio de seu caminho, mas o meu não acaba aqui. Seguirei vinculado ao tênis, porque meu amor por este esporte, felizmente, segue intacto", escreveu.

O treinador de 56 anos ressaltou que sempre tentou desenvolver em Nadal um personagem "forte e decisivo" para que ele pudesse enfrentar as dificuldades do tênis e da vida em geral e, por isso, foi "mais irritante do que gentil" e bastante exigente, sem passar a "mão na cabeça" de seu sobrinho.

Toni agradeceu a toda a equipe pelos anos de trabalho, aos jornalistas, espanhóis e estrangeiros, que acompanharam a carreira de seu sobrinho e aos fãs: "Aos torcedores que foram aos torneios, compraram ingresso, que interromperam seus sonhos para ver partidas noturnas, que apoiaram, aplaudiram e se emocionaram com as vitórias e derrotas de Rafael. Seu apoio e carinho o ajudaram a levantar muitos troféus e meu agradecimento, portanto, é imenso".

"Por último e de maneira muito especial, devo reconhecer e agradecer enormemente ao grande responsável pela minha sorte: meu sobrinho Rafael". Toni finaliza a carta destacando a relação "atipicamente fácil" que desenvolveram ao longo dos anos e o agradeceu pela sua educação, paixão e respeito.

"Graças a ele, vivi experiências que superaram todos os meus sonhos como treinador. Viajei ao seu lado a lugares incríveis e conheci pessoas importantes e interessantes em muitos âmbitos. No dia de hoje, me sinto enormemente valorizado e querido, porque sua figura engrandeceu muito a minha, mais do que mereço. Obrigado de coração e até sempre", encerrou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade