1 evento ao vivo

Surpresa sérvia desbanca gigante americano e faz história em Paris

4 nov 2017
14h00
atualizado às 14h00
  • separator
  • comentários

John Isner e Filip Krajinovic fizeram um duelo extremamente equilibrado na primeira semifinal do Master 1000 de Paris, o último da temporada de 2017 e quem levou a melhor foi o tenista sérvio, que ao vencer por 2 sets a 1, parciais 6/4,6/7 e 7/, chega pela primeira vez em sua carreira em uma final de nível ATP.

A vitória de Krajinovic tem grande impacto no mundo do tênis. Pouquíssimo conhecido antes do início do torneio em Paris, o sérvio desbancou gigantes como Sam Querrey, um dos melhores tenistas do ano, Nicolás Mahut, ex-número um no ranking de duplas, e o próprio John Isner, que se fosse campeão jogaria pela primeira vez o ATP Finals. Além disso, a ida para a final surpreende pelo tenista ter tido que passar no qualify para se garantir no torneio.

No primeiro set, o sérvio foi decisivo e quebrou o serviço de Isner na única chance que teve. Foi o suficiente para se manter em vantagem e fechar a primeira parcial por 6/4. Já no segundo, os dois tenistas mantiverem o ótimo aproveitamento no serviço e levaram o jogo para o tiebreak. No desempate, o americano foi avassalador, abriu larga vantagem de cinco pontos e garantiu o empate na primeira semifinal do último Master 1000 do ano.

No último e decisivo set, mais um momento de grande equilibrio. Os dois tenistas continuavam com saques variados e agressivos e davam poucas chances ao adversário. As trocas de bola eram marcadas por muita força e algumas subidas as redes, principalmente de Krajinovic, que percebia que estava levando desvantagem nas trocas no fundo da quadra. A partida foi decidida em mais um tiebreak, e novamente o gigante americano começou de forma dominante abrindo larga vantagem. No entanto, o sérvio conseguiu tirar a vantagem do americano e definir a histórica vitória na capital francesa.

Agora,  Krajinovic espera o vencedor do confronto entre Julien Benneteau e Jack Sock, partida válida pela segunda semifinal do Master 1000 de Paris. Os dois tenistas nunca chegaram em uma final deste nível do circuito mundial e cada um deles tem motivos para acreditar que essa pode ser a primeira vez. O francês joga em casa e se tiver o mesmo apoio da arquibancada que teve na vitória contra o favorito Marin Cilic, tem grandes chances de continuar brigando pelo título. Já o americano chegou na semifinal de Indian Wells e vive um de seu melhores anos na carreira.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade