0

Sorteio do ATP Finals coloca Federer e Zverev já na fase de grupos

8 nov 2017
12h03
atualizado às 12h21
  • separator
  • comentários

Nesta quarta-feira, foram sorteados os grupos do ATP Finals da temporada de 2017 e Roger Federer não tem muito a comemorar. O suíço encabeça o Grupo Boris Becker, que também terá o alemão Alexander Zverev, Marin Cilic e Jack Sock, adversários que provavelmente o atual campeão do Aberto da Austrália e de Wimbledon não gostaria de enfrentar logo no início da competição.

O sorteio pode ser considerado difícil para Federer principalmente pelo momentos dos três adversário do grupo. O jovem alemão vive uma das fases mais incríveis de um tenista com menos de 21 anos da história do tênis. Mesmo com pouca idade, Zverev conquistou os Master 1000 de Roma e Montreal, desbancando Novak Djokovic e o próprio suíço. Além disso, o tenista de 20 anos é o atual número 3 do mundo, posição impressionante para quem começou no circuito profissional há menos de cinco anos.

Já Jack Sock pode não ser do mais alto escalão do esporte, mas o americano fez uma temporada bastante consistente e vem muito empolgado depois da conquista do Master 1000 de Paris, título mais importante da carreira. Quem não vive a melhor das fases é Marin Cilic, porém o croata tem números muito expressivos na carreira já que é o maior vencedor dos torneios 250 desde a mudança de 2009, com 13 conquistas, além de já estar no seleto grupo de tenistas vencedores de um Grand Slam, com a conquista do US Open de 2014.

Quanto a Rafael Nadal, líder do Grupo Pete Sampras, a vida parece estar um pouco mais acessível para passar para as semifinais, mas muito longe de ser um caminho fácil para o atual número 1 do mundo. O espanhol terá pela frente o búlgaro Grigor Dimitrov, o austríaco Dominic Thiem e o belga David Goffin.

Além de serem tenistas com qualidade e que fizeram suas melhores temporadas da carreira neste ano, o tenista de Mallorca tem alguns motivos para ficar ainda mais atento com os adversários. Contra Dimitrov, o líder do ranking fez um dos confrontos mais disputados do tênis no ano, quando se enfrentaram pela semifinal do Aberto da Austrália. Na ocasião, Nadal teve que jogar no limite para vencer no quinto set o búlgaro e garantir sua vaga na final do primeiro Grand Slam do ano.

Se contra o búlgaro a vida não é tão simples, contra Dominic Thiem é ainda mais parelho. Apesar de Nadal levar vantagem de 5 vitórias contra 2 do austríaco, o embate entre os dois saibristas é sempre sinônimo de jogos intensos e equilibrados. O atual número quatro do mundo já derrotou o Touro Miúra na semifinal do ATP 250 de Buenos Aires em 2016 e pelas quartas de final do Master 1000 de Roma, o que surpreendeu o mundo do tênis já que Nadal vinha em uma fase excelente na temporada.

Quanto a David Goffin, Nadal nunca perdeu um set sequer nas duas vitórias contra o belga, porém o tenista de 26 anos conquistou o ATP 500 de Tokyo, principal de sua carreira, e é finalista da Copa Davis, quando enfrentará a França em busca do título inédito para seu país.

Favoritos para se enfrentarem na grande final do torneio, Federer e Nadal tem motivações distintas para vencer o último torneio de simples do ano. O suíço é o maior vencedor, com seis conquista, e ganhar novamente aumentará sua vantagem de Novak Djokovic, que tem cinco. Já o espanhol quer conquistar pela primeira vez o torneio, um dos poucos que ainda restam para sua volumosa galeria de troféus.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade