0

Serena critica punição, mas reforça qualidade do árbitro da final

8 set 2018
22h40
atualizado às 22h40
  • separator
  • 0
  • comentários

Neste sábado, Serena Williams ficou com o vice-campeonato do US Open ao perder na grande decisão para a jovem  japonesa Naomi Osaka, de 20 anos, por 2 sets a 0, parciais 6/2 e 6/4. No entanto, o confronto ficou marcado pela americana ter perdido um game inteiro após ter xingado o árbitro da partida, o português Carlos Ramos. Após a final, a experiente tenista falou sobre o ocorrido.

A experiente e histórica tenista americana também destacou que busca a igualdade entre homens e mulheres durante os jogos de tênis." A verdade é que você não pode voltar no tempo. Eu não posso sentar aqui e dizer que não o chamei de ladrão porque eu acho que ele tirou um game de mim, é o que penso. Porém, eu tenho visto outros homens chamarem os árbitros de muitas coisas. Estou aqui para lutar pelos direitos das mulheres, por igualdade e tudo isso".

"Para mim, ele me tirar um game após ele eu ter chamado ele de ladrão, me parece que é uma atitude sexista. Ele nunca tirou um game de um homem que o chamou de ladrão durante uma partida. Isso "explodiu" minha cabeça. Porém, eu vou sempre continuar lutando por igualdade. Como o fato da Cornet poder trocar de camisa sem receber uma punição, isso me incomoda muito, destacou Serena.

Apesar de toda a situação, a americana "Naomi jogou em um alto nível neste sábado e eu não estava à vontade na quadra. Acho que joguei um pouco abaixo do que podia e isso teve influência na partida, isso posso afirmar. Durangte todo o jogo, ela foi muito consistente, foi agressiva no fundo de quadra e estava concentrada em cada ponto. Não tenho dúvida, ele é merecedora do título".

Com a derrota, Serena perdeu a chance de ganhar seu 24° título de Grand Slam da carreira, enquanto que Osaka marcou seu nome na história ao ser a primeira tenista japonesa a conquistar um torneio deste nível.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade