0

Organização do Aberto da Austrália aumenta premiação em 10%

Grand slam também terá desafio eletrônico em todas as quadras, assim como no US Open

9 out 2018
14h14
  • separator
  • comentários

A organização do Aberto da Austrália anunciou nesta terça-feira a elevação da premiação paga aos tenistas para a edição 2019. O Grand Slam vai ampliar em 10% o valor total distribuído aos atletas na moeda local, mas não especificou de quanto será o aumento para cada fase do torneio.

Os organizadores só confirmaram que os valores serão distribuídos de forma igualitária para as chaves masculinas e femininas. Segundo o diretor do torneio, Craig Tiley, a premiação passará de 55 milhões (cerca de R$ 147 milhões) para 60,5 milhões de dólares australianos (R$ 162 milhões).

Entre outras novidades para a próxima edição do torneio, o Aberto da Austrália vai copiar inovações do US Open, realizado no mês passado em Nova York. Assim como a competição americana, o torneio australiano terá o "desafio eletrônico" pela primeira vez em todas as quadras do complexo.

Além disso, cada quadra vai passar a conta com um cronômetro maior para destacar e controlar o tempo de reposição de bola em quadra. O limite é de 25 segundos, regra antiga, mas que nunca foi exigida com rigidez nas principais competições do mundo. No US Open, não houve maior interferência do cronômetro, embora alguns tenistas tenham se excedido no tempo.

Primeiro Grand Slam da temporada, o Aberto da Austrália será disputado em Melbourne entre os dias 14 e 27 de janeiro do próximo ano.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade