0

Melo e Kubot vão à final das duplas em Pequim; Del Potro decide com georgiano

Dupla composta por brasileiro bateu colombianos Juan Sebastian Cabral e Robert Farah por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 1/6 e 10/6

6 out 2018
14h35
  • separator
  • comentários

O brasileiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot venceram neste sábado e foram à decisão da chave de duplas do Torneio de Pequim. Eles suaram, mas passaram na semifinal pelos colombianos Juan Sebastian Cabral e Robert Farah por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 1/6 e 10/6.

O equilíbrio já era esperado, afinal, tratava-se do confronto dos cabeças de chave número 2 do torneio chinês - Melo e Kubot - com os terceiros favoritos da competição - Cabral e Farah. Na reta final da partida, porém, o brasileiro e o polonês mostraram mais tranquilidade para definir o triunfo.

Melo e Kubot não venciam Cabral e Farah desde 2015. De lá para cá, já eram quatro confrontos com vitórias dos colombianos. Mas, desta vez, o brasileiro e o polonês conseguiram quebrar o tabu mesmo tendo o saque quebrado mais vezes do que os adversários: duas, contra apenas uma.

Na decisão, Melo e Kubot não deverão ter vida fácil. O brasileiro e o polonês vão encarar os cabeças de chave número 1 do torneio, o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic. Eles passaram neste sábado pelos croatas Ivan Dodig e Nikola Mektic por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (8/6) e 6/2.

SIMPLES

Na chave de simples, o argentino Juan Martín Del Potro nem precisou entrar em quadra para garantir a vaga na final. O número 4 do mundo e principal cabeça de chave do torneio encararia o italiano Fabio Fognini, que, no entanto, alegou uma contusão e abandonou a competição horas antes do início da partida.

Melhor para Del Potro, que avançou à decisão sem suar. Agora, ele terá pela frente o georgiano Nikoloz Basilashvili, grande surpresa do torneio. O número 34 do mundo eliminou na semifinal deste sábado o britânico Kyle Edmund, cabeça de chave número 5, ao vencer por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (8/6) e 6/4.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade