1 evento ao vivo

Marcelo Melo vence e vai à final em seu primeiro torneio no ano

11 jan 2018
15h05
  • separator
  • comentários

A dupla número 1 do mundo confirmou seu favoritismo na madrugada desta quinta-feira. Marcelo Melo e Lukasz Kubot derrotaram o indiano Rohan Bopanna e o francês Edouard Roger-Vasselin por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 5/7 e 10-8, garantindo vaga na grande final do ATP 250 de Sydney - a primeira da temporada 2018.

O brasileiro e o polonês vão encarar a dupla formada pelo alemão Jan-Lennard Struff e pelo sérvio Viktor Troick, que na outra semifinal do dia tiraram a segunda dupla mais bem cotada, o romeno Horia Tecau e o holandês Jean-Julien Rojer, com placar final de 7/6 (7-5) e 6/1. As duplas nunca se enfrentaram antes no circuito.

Este foi apenas o segundo jogo de Melo e Kubot no torneio, já que nas quartas de final nem precisaram entrar em quadra após o bósnio Damir Dzumhur e o tcheco Roman Jebavy abandonarem a competição. Na semifinal, a dupla enfrentou dificuldades logo no início.

No primeiro game, Melo e Kubot cederam a quebra logo no primeiro game, mas reagiram e devolveram a quebra no sexto game, empatando a partida. Na sequência, no décimo game, a dupla do brasileiro voltou a conseguir quebrar o serviço dos adversários e fechou a parcial em 32 minutos.

O segundo set foi muito equilibrado e a definição veio apenas no final. Bopanna e Vasselin chegaram à quebra no 11º game, abriram vantagem e sacaram em 6/5 para fechar a parcial, empatar o jogo e forçar o match-tiebreak. No desempate, Melo e Kubot chegaram a abrir 8-4, mas viram os adversários encostar e deixar o placar em 9-8. Na sequência, conseguiram um derradeiro min-break para carimbar o passaporte rumo à grande final.

"Começamos o ano bem aqui, estamos na final. Foi um jogo duríssimo. Aproveitamos bem as oportunidades no primeiro set. Aí tivemos só uma, no segundo, mas eles jogaram bem, conseguiram converter e aproveitaram a chance que demos no final da série. O match tie break acabou sendo decidido no detalhe, apesar da vantagem que tivemos de 9-4. Conseguimos manter a calma e fechar no 9-8, o que foi bastante importante para nós também, pois dá ainda mais confiança por termos saído de uma situação difícil", explicou Marcelo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade