1 evento ao vivo

Federer supera freguês belga, iguala marca de Agassi e passa às quartas no US Open

Suíço derrota David Goffin por três sets a zero e vai enfrentar Grigor Dimitrov na próxima fase do Grand Slam

1 set 2019
17h41
atualizado às 17h41
  • separator
  • 0
  • comentários

Disposto a não repetir o fracasso da campanha do ano passado, quando caiu de forma surpreendente para o australiano John Millman nas oitavas de final, o suíço Roger Federer entrou em quadra neste domingo inspirado para avançar às quartas de final do US Open, o quarto e último Grand Slam da temporada, em Nova York. Em apenas 1 hora e 18 minutos, despachou o freguês belga David Goffin por 3 sets a 0 - com parciais de 6/2, 6/2 e 6/0.

Esta foi a nona vitória do atual número 3 do mundo em 10 partidas contra Goffin, que é o 15.º colocado do ranking da ATP. Classificado pela 13.ª vez para a fase de quartas de final, Federer se iguala ao norte-americano Andre Agassi na segunda colocação entre os que mais vezes foram tão longe no US Open desde a Era Aberta. À frente dos dois está apenas o também norte-americano Jimmy Connors com 17 aparições.

Em quadra, o começo da partida deu a entender que o duelo seria mais equilibrado. Goffin surpreendeu e logo quebrou o primeiro serviço de Federer e abriu 2/1 no primeiro set. Porém, o suíço passou a não dar mais chances para o adversário e venceu os cinco games seguintes, fechando em 6/2.

O confronto seguiu completamente dominado por Federer. Na segunda parcial, ele se manteve muito firme, repetiu o 6/2 e encaminhou rapidamente a vitória. Para fechar com chave de ouro e não permitir qualquer reação de Goffin, o suíço seguiu em ritmo forte no terceiro set. Com o rival já batido e desmotivado, o placar foi de 6/0, com direito a um "pneu".

Por vaga na semifinal, Federer terá pela frente o búlgaro Grigor Dimitrov, ex-Top 10 e atual número 78, que neste domingo derrotou o australiano Alex De Minaur, 38.º do ranking, por 3 sets a 0 - com parciais de 7/5, 6/3 e 6/4.

Dimitrov não chegava tão longe em um dos quatro principais torneios do circuito desde o Aberto da Austrália de 2018, quando parou nas quartas de final diante do britânico Kyle Edmund. Em Flushing Meadows, está já é sua melhor campanha, tendo antes alcançado as oitavas em duas oportunidades. Contra Federer, tentará superar um retrospecto bastante negativo de 7 a 0 para o suíço.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade