2 eventos ao vivo

Federer sofre, mas vence Millman e avança na Austrália; Djokovic arrasa

Suíço precisou levar a partida para o super tie-break em um jogo que teve mais de quatro jogos de disputa

24 jan 2020
11h38
  • separator
  • 0
  • comentários

Em um grande duelo decidido somente no super tie-break, no quinto set, Roger Federer sofreu nesta sexta-feira, mas superou o local John Millman pelo placar de 3 sets a 2, com parciais de 4/6, 7/6 (7/2), 6/4, 4/6 e 7/6 (10/8), em uma batalha de 4h03min. Com o resultado, o número três do mundo avançou às oitavas de final do Aberto da Austrália e alcançou sua 100ª vitória no Grand Slam disputado em Melbourne. Mais cedo, o sérvio Novak Djokovic arrasou o japonês Yoshihito Nishioka.

"Oh, Deus, foi difícil", comemorou Federer, sem esconder a exaustão física e emocional, ao fim do seu confronto. "Eu não fiz uma grande partida. Tudo estava aberto até o último ponto. Acho que tive um pouco de sorte. Tive que ficar muito concentrado. E ele continuava surgindo com boas jogadas. Eu já estava me preparando para me explicar na entrevista coletiva", brincou o suíço.

Fechando a rodada na quadra central, Federer reencontrou seu algoz do US Open de 2018, quando foi eliminado de forma surpreendente nas oitavas de final. E, como aconteceu naquele jogo, Millman fez grande partida e impôs seguidas dificuldades ao favorito. Aos 30 anos, o australiano é o 47º do ranking e nunca venceu um título de nível ATP.

Mesmo assim, o tenista da casa apresentou uma performance de alto nível, pressionando o suíço do começo ao fim. O equilíbrio da partida pode ser constatado pelos números. Federer obteve apenas três quebras de serviço, em dez chances. Millman faturou quatro quebras, em oito oportunidades.

O suíço, contudo, foi melhor no fundo de quadra. Disparou 62 bolas vencedoras, contra 40 do tenista da casa. E foi bem também no serviço. Foram 16 aces, contra 11. E aproveitamento de 77% dos pontos quando jogou com o primeiro saque - contra 68% do adversário.

Millman, por sua vez, falhou menos. Ele cometeu 48 erros não forçados, enquanto Federer registrou incríveis 82. O australiano, no entanto, cometeu seus vacilos em momentos decisivos, como aconteceu no super tie-break, disputado até 10. Superior durante a maior parte desta disputa, ele abriu 8/4 no placar. Mas cometeu três erros seguidos e permitiu ao suíço virar o marcador e fechar a partida.

Ao final do emocionante confronto, Federer registrou apenas três pontos a mais no saldo final: 181 a 178. Curiosamente, o suíço contou com a maior parte do apoio das arquibancadas, apesar de enfrentar um rival da casa.

Outro ponto de destaque da partida foi a estratégia utilizada por Millman, tão agressiva quanto a de Federer. O australiano explorou os golpes de direita do favorito, acostumado a ter problemas em sua esquerda. Mesmo atingindo o ponto forte do rival, o tenista da casa quase teve sucesso nesta sexta-feira.

Nas oitavas de final, Federer vai encarar o húngaro Marton Fucsovics, 67º do ranking. Ele avançou na chave ao superar o norte-americano Tommy Paul por 6/1, 6/1 e 6/4.

Mais cedo, Novak Djokovic não deu chances para zebra. O número dois do mundo atropelou o japonês Yoshihito Nishioka por 6/3, 6/2 e 6/2, em apenas 1h25min. O tenista da Sérvia fez um jogo de altíssimo nível mais uma vez. Disparou 17 aces, venceu 93% dos pontos quando jogou com o primeiro serviço e não perdeu o saque em nenhum momento da partida - precisou salvar apenas um break point.

Djokovic acertou ainda 40 bolas vencedoras, contra apenas 15 do rival. E cometeu 23 erros não forçados, diante de 22 do japonês, atual 71º do ranking. Neste ritmo, o vice-líder do ranking avançou às oitavas de final de um Grand Slam pela 50ª vez em sua carreira.

Seu próximo adversário será o argentino Diego Schwartzman (14º), que despachou outro sérvio nesta sexta, Dusan Lajovic (24º), por 6/2, 6/3 e 7/6 (9/7).

Tsitsipas é eliminado

Sensação do Aberto da Austrália do ano passado, o grego Stefanos Tsitsipas não conseguiu passar da terceira rodada desta vez. Algoz de Federer em 2019, o atual número seis do mundo foi batido pelo canadense Milos Raonic (32ª cabeça de chave) por 7/5, 6/4 e 7/6 (7/2).

Semifinalista em Melbourne na temporada passada, o tenista da Grécia pode perder posições no ranking ao fim da competição. Nas oitavas de final, Raonic fará um duelo de vice-campeões de Wimbledon contra Marin Cilic. O croata avançou ao superar o espanhol Roberto Bautista-Agut (9º) por 6/7 (3/7), 6/4, 6/0, 5/7 e 6/3.

Mais consistente em seu terceiro jogo em Melbourne, o italiano Fabio Fognini (12º) também avançou às oitavas. Nesta sexta, ele derrotou o argentino Guido Pella (22º) por 7/6 (7/0), 6/2 e 6/3. Seu próximo adversário será o americano Tennys Sandgren, algoz do compatriota Sam Querrey por triplo 6/4.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade