1 evento ao vivo

Federer e Nadal ficam no mesmo lado da chave no Aberto da Austrália

Bia Haddad e Monteiro vencem mais uma e ficam perto da garantir vaga

10 jan 2019
10h32
  • separator
  • comentários

O suíço Roger Federer e o espanhol Rafael Nadal caíram no mesmo lado da chave do Aberto da Austrália, no sorteio realizado nesta quinta-feira, em Melbourne. Assim, não poderiam se enfrentar numa eventual decisão do título, somente na semifinal. O sérvio Novak Djokovic, atual número 1 do mundo, está na outra ponta da chave e só poderia cruzar com seus dois maiores rivais na final.

Atual bicampeão do primeiro Grand Slam da temporada, Federer é quem, em tese, terá uma chave mais tranquila. Ele estreará contra o usbeque Denis Istomin, atual 99º do mundo. Se confirmar o favoritismo, o suíço terá um rival do qualifying na segunda rodada. Na terceira, poderá encarar o francês Gael Monfils, seu "freguês" de longa data.

Nas oitavas de final, um possível adversário é o grego Stefanos Tsitsipas, uma das sensações da temporada passada. Federer o venceu em sets diretos na Copa Hopman, finalizda na semana passada. Nas quartas, dois potenciais rivais são o escocês Andy Murray e o croata Marin Cilic. O primeiro ainda é uma incógnita desde que se recuperou de lesão no quadril, mas já foi vice-campeão por cinco vezes em Melbourne. E Cilic foi derrotado por Federer, atual número três do mundo, na final do ano passado.

Na semifinal, o mais cotado é Rafael Nadal, que também se recuperou recentemente de lesão e gera certa desconfiança. Os dois decidiram o título de 2017, com triunfo do suíço. Se alcançar a final pela terceira vez consecutiva, Federer poderia cruzar com o sérvio Novak Djokovic, que vem embalado desde a temporada passada, com os títulos de Wimbledon e do US Open.

Nadal, por sua vez, teria uma chave pouco menos fácil. O atual vice-líder do ranking estreará contra o australiano James Duckworth. Na sequência, ele poderia ter outro tenista da casa, Matthew Ebden, ou o alemão Jan-Lennard Struff. Pela terceira rodada, o mais cotado é outro anfitrião: o jovem Alex de Minaur.

Pelas oitavas de final, despontam como candidatos a rival de Nadal o argentino Diego Schwartzman e o checo Tomas Berdych. Em seguida, pelas quartas, o espanhol poderá cruzar com o sul-africano Kevin Anderson ou o búlgaro Grigor Dimitrov. Na semifinal, o favorito é Federer, com Djokovic sendo o possível último rival de Nadal em busca do título.

Dono de seis títulos no Aberto da Austrália, recordista ao lado de Federer, o tenista da Sérvia terá a chave mais dura entre os três principais tenistas do circuito. Após uma estreia contra um rival que virá do qualifying, Djokovic vai encarar o francês Jo-Wilfried Tsonga, em baixa, mas que já foi Top 10.

Na terceira rodada, o sérvio poderá cruzar com o canadense Denis Shapovalov, uma das apostas da nova geração. Pelas oitavas de final, despontam o belga David Goffin e o jovem russo Daniil Medvedev. Em seguida, os possíveis adversários são o italiano Fabio Fognini e o japonês Kei Nishikori.

Na semifinal, o nível de confronto deve se elevar mais. As possibilidades de confronto têm o alemão Alexander Zverev, o suíço Stan Wawrinka, o local Nick Kyrgios e o canadense Milos Raonic. Na decisão do título, Djokovic poderia cruzar com Federer ou Nadal.

Bia Haddad e Monteiro vencem mais uma e ficam perto da chave em Melbourne

Os tenistas brasileiros Beatriz Haddad Maia e Thiago Monteiro venceram mais uma no qualifying do Aberto da Austrália, em Melbourne, entre a noite de quarta e a madrugada desta quinta (pelo horário de Brasília). Com estes resultados, cada um só precisa de mais uma vitória para entrar na chave principal.

Pela segunda rodada do quali, Bia derrotou a jovem eslovena Kava Juvan, de apenas 18 anos, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/4, em 1h14min de duelo. Juvan é a atual 180ª do mundo, enquanto a brasileira ocupa o 176º posto.

"A menina era nova, eu já tinha jogado contra ela na semana passada e sabia que ela iria mudar algumas coisas no jogo, mas eu fui muito sólida", analisou Bia. "Foi muito positivo hoje. Joguei bem agressiva, confiante e consegui manter bastante a minha concentração durante todo o jogo. Estou ficando bem estável mentalmente e isso tem me ajudado muito."

Pela terceira e última rodada da fase qualificatória, Bia vai voltar à quadra na noite desta quinta-feira, a partir das 21 horas (de Brasília). Se vencer, garantirá a vaga na chave principal. Para tanto, terá que derrubar a norte-americana Jennifer Brady, cabeça de chave 16 do quali e atual 125ª do mundo.

"Vai ser um jogo duro, ela saca muito, gosta de jogar de direita. Mas eu também estou sacando bem, firme de fundo e vamos com tudo", projetou a número 1 do Brasil. Será o quarto confronto entre as duas tenistas no circuito. Bia venceu dois dos três jogos já realizados.

Já Thiago Monteiro, que vem a ser namorado de Bia, derrotou o francês Gregoire Barrère (158º) por 2 a 0, com duplo 6/3. Monteiro é o atual número 1 do Brasil e 127º do ranking da ATP. Na rodada decisiva do quali, ele vai enfrentar o jovem sérvio Miomir Kecmanovic, de apenas 19 anos e atual 126º do mundo.

Thomaz Bellucci, Rogério Dutra Silva e Guilherme Clezar, os outros brasileiros que entraram no quali, já foram eliminados, todos na primeira rodada. O Brasil não teve nenhum tenisa garantido de forma antecipada na chave principal.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade