7 eventos ao vivo

Ex-top 5 é suspensa por dois meses pela ITF após doping

7 ago 2017
12h42
atualizado às 12h42
  • separator
  • comentários

Nesta segunda-feira, a Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou que a italiana Sara Errani, ex-top cinco e atual 98ª colocada do ranking mundial, foi suspensa do circuito por dois meses após cair no exame antidoping.

De acordo com a entidade, Errani testou positivo para a substância letrozole, que figura entre os medicamentos proibidos pela Agência Mundial Antidoping (Wada). O exame de urina foi realizado no dia 16 de fevereiro de 2017, fora das competições.

Após análise de um laboratório em Montreal, foi comprovado o doping no dia 18 de abril. A tenista prontamente admitiu o uso da substância e pediu uma audiência em um tribunal independente, de acordo com as regras da ITF.

A audiência, realizada no dia 19 de julho, decidiu que Errani ficará suspensa do circuito mundial de tênis por dois meses, de 3 de agosto a 2 de outubro. Além disso, a italiana perderá os pontos e as premiações conquistadas entre 16 de fevereiro e 7 de junho.

Após a notícia da punição da ITF, Errani divulgou um comunicado oficial se defendendo das acusações. A italiana esclareceu que o medicamento é utilizado por sua mãe, que realizou uma cirurgia de câncer de mama em 2012 e utiliza a substância nos dias atuais.

Como mora no mesmo local de sua mãe, Sara acredita que o doping possa ter acontecido por ingestão de comida contaminada pelo medicamento, já que, após um exame capilar, não foi detectada a presença de letrozole. Além disso, no organismo da tenista, a quantidade correspondia a menos de uma pílula da medicação.

Apesar do esclarecimento e de se mostrar confiante de que não foi pega no doping por tentar aumentar sua performance, Errani lamentou a punição e o tempo fora das quadras.

"Eu me sinto muito frustrada, mas só posso me manter firme e esperar até a punição acabar. Estou extremamente desapontada, mas, ao mesmo tempo, minha consciência está em paz por não ter feito nada errado e nem ter cometido negligência contra o programa anti-doping", disse Sara.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade