7 eventos ao vivo

Em jogo sensacional, Djokovic vence Federer e avança à final do Masters 1000 de Paris

3 nov 2018
16h01
atualizado às 16h09
  • separator
  • comentários

Neste sábado, Novak Djokovic mostrou porque merece estar no topo do ranking na próxima semana. Isso porque o sérvio enfrentou nada mais nada menos que Roger Federer na semifinal do Masters 1000 de Paris, o último torneio desta categoria em 2018, e ganhou mais uma vez do rival. Com a vitória de 2 sets a 1, parciais 7/6 (6), 5/7 e 7/6 (3), Nole garantiu-se na final e conseguiu o 25° triunfo diante do suíço, que saiu como vencedor em 22 oportunidades.

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio durante os pontos e pelas chances perdidas por Djokovic, que teve diversas oportunidades de quebrar o saque do suíço, principalmente no oitavo game, quando o sérvio teve quatro break-points e desperdiçou todos eles. Com isso, os dois tenistas se mantiveram firme no serviço e levaram a decisão para o tiebreak, mantendo o jogo sem favoritos já que, naquele momento, cada um tinha ganho exatamente 45 pontos.

Antes do game desempate começar, os dois já tinham disputado 22 tiebreaks entre eles, com 12 vitórias para o suíço e 10 para o novo líder do ranking mundial. Desta vez, quem começou melhor foi Federer, que abriu 4-2 e foi agressivo desde o início. Porém, o atual número três do mundo perdeu a chance de fechar o set e viu Nole vencer três pontos seguidos e conseguir uma grande reviravolta para fechar o tiebreak em 8-6 e o primeiro set em 7/6.

No segundo set, a partida se manteve em alto nível e sem nenhum dos tenistas conseguindo abrir uma boa vantagem. Djokovic apostava em uma estratégia rígida, com agressividade já na devolução, bastante variação na troca de bola e explorando a bola alta no backhand do adversário, enquanto que Federer apostava no saque, nas bolas profundas com o forehand e com as subidas na rede, algo característico do cabeça-de-chave númro três do torneio.

Se Nole tina perdido as chances que teve no primeiro set, Federer foi bem diferente, aproveitando a oportunidade que teve no décimo segundo game, conseguindo a primeira quebra de todo o jogo e, de cara, ganhando o segundo set por 7/5. O último ponto da parcial foi um dos mais bonitos do confronto, com o suíço "achando" uma paralela após o sérvio usar o forehand para acertar uma bela cruzada.

No terceiro e decisivo set, os dois tenistas continuaram jogando com as estratégias iniciais, e levaram a decisão para o tiebreak. Depois de vencer o primeiro ponto, Federer teve o seu pior momento na partida e viu Djokovic vencer seis pontos consecutivos. O suíço até esboçou uma pequena reação, mas já era tarde demais, e Djokovic garantiu a vitória em uma das partidas mais marcantes entre os dois tenistas.

Agora, terá pela frente o russo Karen Khachanov, um dos grandes nomes da "nova geração" do tênis mundial e que derrotou o austríaco Dominic Thiem por 2 sets a 0, parciais 6/4 e 6/1, na outra semifinal do torneio parisiense. Jogando solto e com muita agressividade no fundo de quadra, o tenista de apenas 22 anos não deu chances para o oponente, que, apesar da derrota, vive ótima fase e ainda disputará o ATP Finals, torneio que acontece em Londres e que reúne os oito melhores tenistas da temporada.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade