0

Em Halle, Roger Federer espera recuperar o seu melhor tênis

18 jun 2017
21h41
  • separator
  • comentários

Depois de ficar mais de dois meses parado por opção, Roger Federer não teve o melhor retorno possível, já que foi eliminado na primeira rodada do ATP 250 de Stuttgart para Tommy Haas. Agora, o tenista suíço quer aproveitar o seu amplo conhecimento do ATP 500 de Halle, onde já foi campeão oito vezes, para voltar ao caminho das vitórias.

"A história que eu tenho aqui, onde já joguei tantas vezes, definitivamente deve me ajudar a conseguir desempenhar um bom tênis. Eu adoro o torneio e chego confiante", declarou o jogador 35 anos.

"É importante para mim passar pela estreia, ainda mais depois do que aconteceu em Stuttgart. Tenho que estar com a cabeça no lugar e focado em cada ponto. Estive um pouco desligado em Stuttgart, o que era até compreensível. Tenho que aprender com o que aconteceu naquela semana", completou.

Roger Federer, que irá estrear em Halle contra o taiwanês Yen-Hsun Lu, também comentou como foi a partida contra o alemão Tommy Haas em Stuttgart.

"Poderia ter sorte melhor, mas também perdi um match-point. Não foi como se tivesse levado duplo 6/2 e tudo estivesse terrível. Um retorno nunca é simples, especialmente na grama, onde as margens são tão apertadas. Um saque ou uma passada podem definir o vencedor da partida".

Leia mais:

Primeiros campeões de simples da temporada de grama são definidos

Soares e Murray vencem jogo duro e são campeões em Stuttgart

Lenda do Milan ganha convite e jogará torneio profissional de tênis

Além disso, o tenista suíço falou sobre o fato de não ter participado de Roland Garros, torneio que foi vencido pelo espanhol Rafael Nadal. "Não era algo que estava pensando semanas ou meses antes. Por muito tempo Paris esteve no meu calendário, mas senti que não estaria confortável se fosse para lá e então preferi não comprometer minha temporada de grama".

"Achei que Roland Garros poderia ter um efeito negativo no que teria pela frente. Poderia ter sido bom (jogar o torneio), mas senti que o risco maior era de eu me dar mal e levando em consideração minha saúde eu resolvi pular".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade