0

Djokovic vence Federer, é campeão em Cincinnati e 'fecha' Masters 1000

Tenista sérvio levou a melhor sobre adversário por 2 sets a 0, com duplo 6/4

19 ago 2018
20h36
atualizado às 20h38
  • separator
  • comentários

Reerguendo-se no circuito após lesões e oscilações técnicas, Novak Djokovic obteve grande feito neste domingo. O tenista sérvio se sagrou campeão em Cincinnati, ao superar o rival suíço Roger Federer por 2 sets a 0, com duplo 6/4, e se tornou o primeiro tenista de simples da história a 'fechar' a sequência de torneios de nível Masters 1000 - esta série de competições teve início em 1990.

Faltava somente o título na competição norte-americana para Djokovic selar o feito. E ele bateu na trave ao ser vice por cinco vezes em Cincinnati. Em três destas finais (2009, 2012 e 2015), foi derrotado justamente por Federer, sua vítima neste domingo. O fim do jejum, enfim, aconteceu nesta tarde.

No geral, Djokovic chegou ao seu 31º troféu de Masters 1000, abaixo somente do espanhol Rafael Nadal, dono de 33 títulos. No total, o sérvio soma agora 70 troféus no circuito profissional, sendo o segundo da temporada. O primeiro foi obtido em Wimbledon, no mês passado, o que marcou a retomada do sérvio nas competições.

De quebra, o tenista vai subir quatro posições no ranking da ATP, trocando o 10º pelo 6º lugar, na lista a ser atualizada nesta segunda-feira. No confronto direto com Federer, ele ampliou a vantagem para 24 triunfos, contra 22 do rival.

No primeiro duelo entre os dois tenistas em mais de dois anos, Djokovic exibiu consistência do início ao fim da partida. Não por acaso se destacou nos principais fundamentos da partida. Cometeu menos erros não forçados: 16 a 39. E obteve rendimento superior tanto com o primeiro quanto com o segundo saque.

No set inicial, Djokovic sequer teve o seu serviço ameaçado. Ele aproveitou um dos três break points cedidos pelo número dois do mundo e faturou a quebra decisiva para fechar o set. No segundo, Federer quebrou no início e abriu 2/0. Mas o sérvio devolveu a quebra na sequência e obteve a segunda, no oitavo game.

O suíço, por sua vez, se destacou no serviço, com 11 aces, contra quatro do oponente. Porém, abusou dos erros e viu sua confiança declinar a cada game, até Djokovic sacramentar a vitória, em 1h24min de confronto.

O jogo foi o último dos dois tenistas antes do início do US Open, no dia 27. Eles devem usar a semana que vem para se concentrarem nos treinos, visando o quarto e último Grand Slam da temporada, disputado em Nova York.

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade