1 evento ao vivo

Djokovic bate francês e encara Goffin nas quartas em Wimbledon

Atual campeão, sérvio supera Ugo Humbert por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/2 e 6/3

8 jul 2019
15h05
  • separator
  • 0
  • comentários

O sérvio Novak Djokovic voltou a fazer uma exibição precisa e consistente na grama de Wimbledon nesta segunda-feira. O número 1 do mundo teve pouco trabalho para superar o francês Ugo Humbert por 3 sets a 0, com parciais de 6/3, 6/2 e 6/3, em 1h42min, e assegurar seu lugar nas quartas de final.

Atual campeão, ele segue na defesa do título obtido no ano passado e no quinto troféu no Grand Slam britânico. Seu próximo desafio será contra o belga David Goffin, que eliminou o espanhol Fernando Verdasco por 7/6 (11/9), 2/6, 6/3 e 6/4. O 23º do ranking segue embalado pelo vice-campeonato em Halle, em sua preparação para a grama londrina.

Nesta segunda, Djokovic passeou contra o 66º do mundo. Mesmo sem fazer grande exibição no saque, o sérvio dominou o rival com facilidade em todos os fundamentos. Ele obteve cinco quebras de saque, em nove oportunidades, e não teve o serviço ameaçado em nenhum momento do confronto. O tenista da Sérvia registrou 25 bolas vencedoras, contra 20 do francês. E anotou apenas 14 erros não forçados, menos da metade dos 34 registrados pelo rival.

Nas quartas de final, o atual campeão terá pela frente um freguês no circuito. Será o sétimo confronto com Goffin, sendo que Djokovic perdeu apenas uma para o belga, há dois anos, justamente no último jogo entre eles.

Outros dois classificados às quartas de fina de Wimbledon são o espanhol Roberto Bautista Agut e o norte-americano Sam Querrey. O primeiro avançou ao derrotar o francês Benoit Paire por 6/3, 7/5 e 6/2. Ele pegará na sequência o vencedor da partida entre o argentino Guido Pella e o canadense Milos Raonic.

Querrey, por sua vez, bateu o compatriota Tennys Sandgren por 6/4, 6/7 (7/9), 7/6 (7/3) e 7/6 (7/5). O vencedor terá pela frente agora um duelo bem mais complicado. Ele será o próximo rival do espanhol Rafael Nadal, atual número dois do mundo.

MELO VENCE DEMOLINER

No duelo brasileiro na grama londrina, a experiência fez a diferença e Marcelo Melo derrotou Marcelo Demoliner. Com seu parceiro, o polonês Lukasz Kubot, Melo bateu o compatriota e indiano Divij Sharan num equilibrado confronto por 3 sets a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (8/10), 7/6 (8/6) e 6/3, em 3h17min.

Formando a dupla cabeça de chave número 1, Melo e Kubot garantiram lugar nas quartas de final. Campeões em 2017, eles vão enfrentar os vencedores do duelo entre os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin - cabeças 11 - e os norte-americanos Bob Bryan e Mike Bryan - cabeças 7.

PLISKOVA CAI

Uma das candidatas ao título e até a retomar o topo do ranking, a checa Karolina Pliskova se despediu da chave de simples de Wimbledon nesta segunda. A atual número três do mundo foi batida pela compatriota Karolina Muchova por 4/6, 7/5 e 13/11. Pliskova, que nunca ganhou um Grand Slam, tinha grande chance de brilhar desta vez porque vinha embalada pelo título conquistado em Eastbourne pouco antes do início de Wimbledon, com vitórias contundentes até sobre fortes rivais, como a alemã Angelique Kerber.

Atual número 68 do mundo, Muchova nunca havia disputado a chave principal em Londres. Seu melhor resultado em um Grand Slam até então era a terceira rodada obtida no US Open do ano passado. Agora ela vai disputar as quartas de fina em Wimbledon. Sua próxima rival será a ucraniana Elina Svitolina.

Ex-número 1 do mundo e atual 7ª do ranking, a romena Simona Halep também fez bonito nesta segunda. Ela foi a responsável por acabar com o conto de fadas da adolescente norte-americana Cori Gauff, de apenas 15 anos. Mais jovem tenista a entrar na chave principal de Wimbledon, ela não resistiu à experiência de Halep, campeã de Roland Garros no ano passado, e foi batida por duplo 6/3. Na sequência, a tenista da Romênia vai duelar com a chinesa Shuai Zhang, 50ª do ranking.

Já Petra Kvitova, dona de dois títulos em Wimbledon, se despediu nesta segunda-feira. A checa, 6ª do mundo, foi batida pela tenista da casa Johanna Konta em três sets: 4/6, 6/2 e 6/4. Agora a 18ª do ranking da WTA terá pela frente outra tenista da República Checa, Barbora Strycova.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade