1 evento ao vivo

Bellucci é convidado e está confirmado na chave principal do Rio Open

1 fev 2018
12h21
atualizado às 12h21
  • separator
  • comentários

Nesta quinta-feira foi encerrada a pena de Thomaz Bellucci. Livre para atuar, o atleta que atualmente ocupa a posição 107 do ranking mundial, recebeu o convite da organização do Rio Open para disputar a chave principal do torneio brasileiro. Além do tenista paulista, Marin Cilic (3º do ranking), Dominic Thiem (6º) e Gael Monfils (44º) também estão confirmados na competição, que acontece de 19 a 25 de fevereiro.

Sem atuar desde agosto do ano passado, devido a uma contaminação cruzada após a ingestão de um multivitamínico. o tenista precisaria participar do qualificatório para poder disputar a chave principal da competição. O fato de não precisar atuar na fase anterior foi comemorado pelo atleta.

"É um torneio importante para mim. Ganhar um convite é muito bom. Não vou precisar passar o quali. Jogar um ATP 500 com o ranking que eu estou é uma chance enorme e preciso aproveitar da melhor maneira possível, tentando avançar na chave e conseguindo um bom resultado. Vou jogar dois torneios antes e espero chegar com ritmo no Rio. Só tenho a agradecer ao Rio Open e ao Lui Carvalho. É um voto de confiança pelo meu retrospecto no torneio e representando o tênis no Brasil", declarou o tenista que está inscrito nos ATPs 250 de Quito e Buenos Aires.

"Foi uma decisão difícil mas pesou a história do Thomaz Bellucci e tudo o que ele representa para o tênis nacional. Depois do Guga é o tenista com melhor ranking de simples e o jogador que por mais tempo permaneceu na posição de número 1 do País. Ele está voltando de suspensão e tenho certeza que vai fazer de tudo pra aproveitar essa chance e a dar a volta por cima", explica Luiz Carvalho, diretor do Rio Open.

A oportunidade de jogar no saibro gera expectativa para boas campanhas de Bellucci, quadrifinalista em 2014 do Rio Open. Nesta superfície, o tenista alcançou 9 das 10 finais disputadas em ATPs, entre simples e duplas, totalizando 4 títulos em simples: Genebra (2015), Gstaad (2012/09), Santiago (2010), além da inédita conquista nas duplas em Stuttgart (2013). Há sete anos, o canhoto também fez história na terra batida do Masters 1000 de Madri após eliminar o britânico Andy Murray e o checo Tomas Berdych, na época ambos eram top 10. A famosa campanha no saibro espanhol se encerrou somente nas semifinais, contra o sérvio Novak Djokovic.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade