1 evento ao vivo

Após vitória em duelo de gerações no US Open, Serena comemora vaga: 'Estou viva'

A tenista americana venceu de virada a compatriota Catherine McNally

29 ago 2019
10h47
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de atropelar a russa Maria Sharapova na estreia, Serena Williams teve que suar bastante para avançar à terceira rodada do US Open, o quarto e último Grand Slam da temporada. Em jogo encerrado já no início da madrugada desta quinta-feira, em Nova York, a norte-americana de 37 anos suou bastante para ganhar de virada o duelo de gerações contra a compatriota Catherine McNally, de 17, por 2 sets a 1 - com parciais de 5/7, 6/3 e 6/1, após 1 hora e 54 minutos.

Hexacampeã do torneio em Nova York e dona de 23 títulos de Grand Slam, Serena Williams conhecerá nesta quinta-feira a sua próxima rival, que sairá do confronto entre a taiwanesa Su-Wei Hsieh e a checa Karolina Muchova, adiado por causa da chuva que causou o adiamento dos jogos previstas para as quadras não cobertas do complexo de Flushing Meadows.

Mas a atual número 8 do mundo tem muito o que comemorar com a vitória sobre Catherine McNally, 121.ª colocada do ranking da WTA, que deu um trabalho enorme. "Eu sobrevivi. Não fiquei satisfeita com a forma como joguei, mas tudo bem. Estou viva. Continuo aqui e feliz por jogar nesta quadra. Farei melhor. prometo", disse Serena Williams logo após a partida.

A longevidade da norte-americana em alto nível no circuito profissional e a grande diferença de idade entre as duas jogadoras causa algumas comparações curiosas. O primeiro dos 23 títulos de Grand Slam de Serena Williams, no US Open de 1999, foi conquistado mais de dois anos antes do nascimento de Catherine McNally, em 19 em novembro de 2001. Naquela data, aliás, Serena estava com 20 anos e já ocupava o sexto lugar do ranking mundial.

"Ela realmente veio e jogou muito bem. Mostrou que não tem medo. Não tinha absolutamente nada a perder e jogou dessa maneira", completou Serena Williams, que persegue o 24.º título de Grand Slam para, assim, igualar o recorde da australiana Margaret Court, maior vencedora de torneio Majors em todos os tempos.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade