1 evento ao vivo

Solberg e Schmidt garantem título da temporada com quartas em Maceió

15 mar 2013
18h04

A vaga nas quartas de final da etapa de Maceió garantiu o título antecipado da temporada 2012/2013 do Circuito Brasileiro de vôlei de praia a Pedro Solberg e Bruno Schmidt. Com seis títulos conquistados em sete possíveis, a dupla pode perder todas as partidas no complemento em Alagoas e ser eliminado na primeira fase da etapa de Brasília, a última do Circuito, que mesmo assim não terá a marca de 2960 pontos garantidos alcançada pelos rivais.

A jornada até as quartas de final em Maceió e, consequentemente, ao título da competição teve pelo caminho duas partidas. Após estrearem vencendo Rodrigão e Marcus por 2 sets a 0, parciais de 21/14 e 21/18, Solberg e Schmidt viraram sobre Oscar e Moisés para garantir o troféu da temporada em grande estilo, em parciais de 21/23, 21/18 e arrasador 15/2.Esta é a primeira temporada da dupla após a sua formação, em setembro de 2012. Para Pedro Solberg, o título coroa a volta por cima após três temporadas em baixa: após ser o atleta mais jovem a ser campeão do Circuito Mundial em 2008, com 22 anos, sofreu com lesões por duas temporadas e foi suspenso por suspeita de doping em 2011.

"Muita gente não acreditava na nossa dupla e só nós e a nossa equipe sabemos o quanto nós trabalhamos para chegar até aqui. É um título muito importante, que vai marcar a nossa carreira. Por conta de tudo que passei, por um curto período da minha carreira, cheguei a repensar se era isso mesmo que eu queria fazer. Lá no fundo, eu sempre soube que o que eu queria era voltar a vencer, porque essa sensação que estou tendo agora é muito boa. Bruno me ajudou a recuperar a alegria dentro da quadra e isso nos trouxe esse título, que eu sonhava tanto", revela.

A conquista também é inédita na carreira de Schmidt. Assim como o parceiro Pedro Solberg, o brasiliense também pensou em deixar o esporte, mas contou com o apoio da família para recuperar-se e seguir na areia até o momento de glória.

"Na hora de uma conquista como essa é que paramos para pensar sobre o tempo que batalhamos e nos dedicamos para esse momento chegar. Quando comecei a jogar, pensei que não fosse conseguir nunca ganhar uma etapa do Circuito Banco do Brasil, porque o nível é muito alto. Sempre me perguntei quando seria o dia de ser campeão brasileiro e este momento chegou, após sete anos de carreira. Agradeço muito à minha família e principalmente ao meu pai. Digo que ele é o maior culpado por tudo isso estar acontecendo", afirma Bruno, que também revelou ter sofrido por outro motivo durante muito tempo.

"Por diversas vezes, pensei em largar o vôlei de praia, por ser um esporte difícil e pelo preconceito que enfrento na minha carreira por causa da minha estatura (1,85m, altura considerada baixa no esporte). Temos certeza que esse é só o começo", garante.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade