PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Favoritar Time

Rogério Ceni aprova atuação do São Paulo em vitória e nega lista de reforços para 2022

31 out 2021 - 22h35
(atualizado às 22h35)
Ver comentários
Publicidade

Pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo venceu o Internacional por 1 a 0 neste domingo, no Morumbi. Apesar do placar magro, o Tricolor teve boa atuação e criou chances claras que foram desperdiçadas. Após a partida, o técnico Rogério Ceni reconheceu os gols perdidos, mas avaliou positivamente o desempenho da equipe.

"Perdemos muitos gols. Acho que criamos muito e poderíamos ter saído do primeiro tempo já com o jogo praticamente definido. Mas gostei do todo, como produziu de uma forma geral. Acho que o time teve muita alma hoje. O torcedor também tem feito a diferença, cada vez mais presente aqui no Morumbi, mesmo numa tarde e noite de chuva e um pouco de frio. A voz da arquibancada ecoa pelo coração e alma de cada atleta, faz com que ele se transforme dentro de campo", disse em entrevista coletiva.

O treinador também fez questão de destacar a entrega dos jogadores no triunfo, afirmando que a postura e agressividade do time se sobressaíram aos gols desperdiçados.

"Sem dúvida, a agressividade é uma característica que a gente quer deixar marcada nesse time. Criar é o principal objetivo. Logicamente que concluir a gol e fazer os gols seria melhor, para ter um jogo mais tranquilo durante o segundo tempo. No primeiro tempo, acho que perdemos boas oportunidades. Na metade do segundo tempo para frente também, muita bola cruzada passando em frente ao gol. O importante é que todos deixaram tudo que tinham dentro de campo, a alma impregnada no jogo. Acho que isso é o principal fator. A parte de gol e essas coisas a gente tenta treinar, corrigir, melhorar e evoluir com o passar dos jogos, mas a entrega é o que deixa não só a mim, mas o torcedor mais animado", explicou.

Rogério Ceni ainda falou sobre a busca por reforços para a próxima temporada. Na última semana, jogadores que já trabalharam com o técnico, como Felipe Alves, do Fortaleza, e Willian Arão e Diego, do Flamengo, foram colocados na mira do São Paulo por torcedores nas redes sociais. O comandante, no entanto, negou.

"Com relação a Arão, Diego e Felipe Alves, são três ótimos profissionais com quem trabalhei, caras que eu tenho no mais alto conceito. Fariam bem a qualquer equipe do Brasil, mas em momento algum foram solicitados a direção. Eu sei o momento que o São Paulo atravessa. Talvez o torcedor não saiba o momento de dificuldade, a verdade, o tamanho da situação que o clube se encontra. Nós vamos ao mercado provavelmente no ano que vem. Não começamos ainda a conversar sobre isso, sobre nenhum jogador. Mas nós não temos condições de trazer jogadores desse nível, principalmente jogadores que estão bem no Flamengo, que eu tenho a maior admiração e prazer em trabalhar", garantiu.

"Momentaneamente nós não temos condições de ter não só eles, mas jogadores desse patamar. Vamos atrás de jogadores mais jovens porque tem algumas saídas já confirmadas. A gente precisa se reforçar logicamente para o ano que vem, mas dentro das possibilidades financeiras do clube. Temos que diminuir a folha salarial e fazer com que o São Paulo volta a ter vida própria no futuro", completou.

Por fim, Rogério Ceni falou sobre as possibilidades do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Com a vitória sobre o Inter, o Tricolor chegou aos 37 pontos, quatro a menos que o G6.

"É uma vitória que ainda nos dá chances de sonhar, poder colocar o São Paulo numa Pré-Libertadores, brigar pelo oitavo ou nono lugar, que se tornou o objetivo do clube diante das condições e do que aconteceu nessa temporada. Sabemos que é difícil chegar nessa posição, temos jogos complicados pela frente. Estar no Morumbi é sempre especial. Poder estar ao lado de jogadores que têm comprometimento, como esses caras estão tendo, é sempre um prazer muito grande", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade