6 eventos ao vivo
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Petros lamenta empate no fim e desabafa: "Não tem explicação"

13 jul 2017
23h00
atualizado às 23h00
  • separator
  • comentários

Petros foi, talvez, o jogador que mais comemorou o primeiro gol do São Paulo na partida contra o Atlético-GO, na noite desta quinta-feira, no Morumbi, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. No entanto, ao fim do duelo, o volante não conseguiu explicar o empate por 2 a 2, conquistado pelos goianos aos 40 minutos do segundo tempo, e desabafou.

"Não tem explicação. Não pode. Muito triste esse empate, o segundo gol da maneira que foi. Faltando três minutos, não pode terminar um gol desses. Infelizmente é trabalhar, não tem o que fazer. A confiança oscila no decorrer do jogo. A gente teve o jogo controlado, mas não pode escapar pontos como esses, da forma que a gente jogou", lamentou o camisa 6, que após o gol de Lucas Pratto saiu comemorando, batendo no escudo do clube, em direção à torcida.

Contratado junto ao Betis-ESP, Petros chegou ao Morumbi no fim de junho, somou sua terceira partida com a camisa tricolor, mas ainda não comemorou nenhuma vitória (duas derrotas e um empate). Ela por pouco não veio nesta quinta, quando o Tricolor esteve à frente no placar em duas oportunidades, mas cedeu o empate no fim.

Amargurado pelo resultado, ele confia no trabalho de Dorival Júnior, que estreou no comando técnico, para a equipe finalmente reagir no campeonato. "A gente já assimilou poucos dias de trabalho. Muita posse de bola, muita finalização, infiltração, e já conseguimos fazer isso. Mas uma pena da maneira que foi. Não pode ser! Não pode ser", disse, incrédulo.

Agora, a reação do time que não vence há oito rodadas ficou para o confronto com a Chapecoense, neste domingo, às 16 horas, na Arena Condá. O Tricolor ocupa o 17º lugar da competição, com 12 pontos, ainda dentro da zona de rebaixamento.

Por isso, Petros pede atitude dos jogadores mais experientes do elenco. "Vamos ter que reagir. É claro que há alguns jogadores que têm que dar a cara mais do que outros. É vencer e fazer a confiança voltar", encerrou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade