PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Perto de bater meta da diretoria, São Paulo já arrecadou R$ 124 milhões em vendas de jogadores

Plano orçamentário do Tricolor estipula a arrecadação de R$ 176 milhões em negociações de jogadores. Com 70% da meta atingida, São Paulo ainda pode negociar o Tchê Tchê

19 jul 2021 08h04
| atualizado às 13h58
ver comentários
Publicidade

No plano orçamentário do São Paulo para 2021, há a previsão de faturar R$ 176 milhões com a venda de atletas. E o clube já atingiu 70,45% desse valor, de acordo com levantamento publicado pelo Destino Tricolor e confirmado pelo LANCE!. Há, ainda, a possibilidade de mais uma venda.

Brenner foi a venda mais cara do clube, por R$ 70 milhões com bônus (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Brenner foi a venda mais cara do clube, por R$ 70 milhões com bônus (Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)
Foto: Lance!

Ao todo, o São Paulo já vendeu três jogadores que, somados, deram R$ 124 milhões aos cofres do Tricolor. A venda mais cara foi a de Brenner, comprado pelo FC Cincinatti, dos Estados Unidos, que foi negociado pelo valor de R$ 70 milhões, com R$ 10 milhões de bônus. O atacante, sozinho, equivale a quase 50% da meta de vendas.

As outras vendas foram de Helinho e Dener. Vendido para o Red Bull Bragantino, Helinho custou R$ 23 milhões, enquanto Dener, meia que deixou o Tricolor em 2015 rumo ao Portimonense, de Portugal, pode agregar aos cofres do clube R$ 21 milhões graças à sua transferência ao Al-Tai, da Arábia Saudita.

Com isso, o São Paulo já arrecadou R$ 124 milhões dos R$ 176 milhões pretendidos, restando um total de R$ 52 milhões para bater a meta da diretoria. O clube pode, ainda, vender Tchê Tchê para o Atlético Mineiro.

Atualmente no Galo, por empréstimo até o final de 2022, o volante renderá ao Tricolor 3,5 milhões de Euros (R$ 21 milhões na cotação atual) caso o clube mineiro opte pela sua compra em definitivo. Jogador de confiança de Cuca, a compra de Tchê Tchê pode ser concretizada, fazendo o São Paulo arrecadar R$ 147 milhões, 83,5% da meta da diretoria.

Em meio a uma situação financeira delicada, arrecadar o valor estipulado no plano orçamentário é importante para o time do Morumbi. Neste sábado (17), após a derrota por 1 a 0 para o Fortaleza, o treinador do São Paulo, Hernán Crespo, desabafou sobre o momento do clube e alegou a falta de recursos financeiros.

- Sabíamos que aceitar o trabalho no São Paulo era difícil, especialmente pela situação difícil financeira. Então, como eu falei, sempre, os problemas estão aqui e ficam aqui, como resolver? Com potencial econômico. Com potencial econômico, os tempos para resolver os problemas são mais curtos - afirmou o treinador.

Com desfalques importantes e em momento conturbado, o São Paulo viaja para a Argentina nesta segunda-feira (19), onde enfrenta o Racing na terça-feira (20), às 21h30, pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores.

Após empatar o primeiro jogo em 1 a 1, no Morumbi, o Tricolor entra em campo precisando vencer ou empatar com mais de dois gols para avançar. Caso haja empate por 1 a 1, a definição irá aos pênaltis. Em caso de um novo 0 a 0, a os argentinos ficarão com a vaga.

Lance!
Publicidade
Publicidade