0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Novo goleiro do São Paulo tem Rogério Ceni como ídolo

10 jan 2018
08h06
  • separator
  • comentários

Goleiro e disposto a cobrar faltas. No São Paulo, isso já faria com que as comparações com Rogério Ceni fossem, no mínimo, inevitáveis. O caso de Jean, novo arqueiro do Tricolor, entretanto, possui um "agravante" claro, já que o jogador de 22 anos nunca escondeu que tinha Ceni como um de seus ídolos na infância.

Aliás, foi durante um treino do Bahia, ex-clube de Jean, no centro de treinamentos do Palmeiras, em 2016, que o reforço do Tricolor gritou, após fazer um gol de falta, que seria "o novo Rogério Ceni". Em sua entrevista coletiva de apresentação no novo clube, o goleiro fez questão de esclarecer o episódio.

"O Rogério com certeza é um ídolo, uma referência como goleiro, atleta. Em 2016, a gente veio com o Bahia, na Série B, treinar ao lado. Bati uma falta, fiz o gol e brinquei. Acho que toda criança já brincou em falar que era o seu ídolo. (Na época) Fui mal interpretado, não quis me comparar a ele, foi apenas uma brincadeira. Acho que o Rogério tem uma linda história no São Paulo e estou vindo aqui para construir a minha", constatou.

No dia 3 de dezembro de 2017, o São Paulo recebeu o Bahia no Morumbi, em jogo válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Jean, que teve seu nome gritado pela própria torcida tricolor várias vezes, visto que já existia um acordo verbal para o atleta defender a equipe paulista, partiu para uma cobrança de falta. No caminho até a bola, o jogador revelou que pensou em Rogério.

"Não tinha nada certo, então eu dou minha vida pela camisa que visto. Obviamente queria ganhar, estava com o Bahia. Fui cobrar a falta, lembrei do Rogério, que fez diversos gols no Morumbi. Infelizmente o gol não saiu, ou felizmente, não sei agora (risos). Ali fui tentar ajudar a equipe que estava vestindo", explicou.

Por fim, Jean também reconheceu a grandeza do legado do maior goleiro artilheiro da história do futebol. "Acho que o Sidão terminou o ano bem, mas a torcida ainda não pegou aquela referência de goleiro como o Rogério era. Ele (Ceni) foi um ídolo, construiu a história dele em anos. Rogério sempre vai ser lembrado aqui, então cada um tem que trabalhar e fazer a sua nova história, sem comparações", completou.

* Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade