PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Favoritar Time

Nikão celebra fim de jejum no São Paulo e comenta sobre a pressão da torcida: 'Normal ser cobrado'

Camisa 10 fez seu primeiro gol contra o Cuiabá, pelo Brasileirão

15 mai 2022 21h00
ver comentários
Publicidade

Após 18 jogos sem marcar, Nikão fez o seu primeiro gol pelo São Paulo na vitória de virada, por 2 a 1 contra o Cuiabá, pelo Brasileirão. O camisa 10 reconheceu que as cobranças sobre ele eram justas, e revelou que estava incomodado com o jejum sem balançar as redes.

- Incomoda. Todo jogador que joga na minha posição, claro que incomoda, ainda mais sendo o segundo contratado por um clube do tamanho do São Paulo, de ter uma expectativa muito grande. A gente nunca fica satisfeito. Mas eu procuro sempre estar trabalhando, me esforçando - disse o camisa 10 na zona mista do Morumbi.

- As cobranças são válidas, naturais em uma instituição deste tamanho, uma torcida dessa dimensão. Sempre tive a cabeça muito boa para isso, procurei estar sempre preparado, para quando surgir as oportunidades, colocar a bola para dentro. Depois de 18 jogos, fico feliz de ter feito o gol que nos proporcionou uma vitória - completou o atleta.

O camisa 10 contou que vem conversando com algumas lideranças do elenco, como Miranda e Reinaldo, para evoluir dentro do clube.

- Jogador passa por muitos tipos de situações, independente aonde esteja. No Athletico, passei por todo o tipo de situação que você imaginar. Acontece, não é natural, mas pode acontecer com qualquer atleta. Vim há bastante jogos sem fazer gols, uma equipe desse tamanho, normal ser cobrado, ainda mais com essa expectativa. Procuro estar trabalhando, conversando com aqueles que tem mais tempo de casa, Miranda, Reinaldo, as pessoas que conhecem bem o São Paulo e como funciona, para que eu estreite esse laço e faça meu trabalho da melhor maneira - afirmou.

Com a vitória sobre o Dourado, o Tricolor chegou ao terceiro lugar no Brasileirão, e Nikão falou que o plano do clube é estar competindo na parte de cima da tabela.

- É o que a gente almejou, dentro da proposta do Rogério, do clube, estar com a classificação encaminhada na Sul-Americana, estar brigando no pelotão de cima do Brasileiro. Para a gente, é muito importante estar lá em cima, por isso a vitória hoje era muito importante. Jogo difícil, equipe difícil de enfrentar, mas graças a Deus saímos vitoriosos - comentou o camisa 10.

Nikão encerrou o jejum que durava 18 jogos sem marcar pelo Tricolor (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)
Nikão encerrou o jejum que durava 18 jogos sem marcar pelo Tricolor (Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net)
Foto: Lance!

Nikão fez questão de esclarecer que está bem fisicamente, e disse que a demora na adaptação se deu pela diferença na metodologia em relação ao Athletico-PR.

- Fisicamente estou bem. As pessoas associam esse tempo de adaptação à parte física. Nunca estive fora de forma ou mal fisicamente. Era simplesmente pela filosofia do Athletico. As pessoas associam isso a um mau condicionamento. Se pegar com os nutricionistas, pessoas que trabalham no clube, vai ver que estou entre os cinco do clube em termos físicos - concluiu.

Na quinta-feira (19), às 21h30, o São Paulo enfrenta o Jorge Wilstermann, podendo assegurar a vaga ao mata-mata da Sul-Americana.

No domingo (22), às 16h, a equipe de Ceni vai até a Neo Química Arena, onde tentar vencer pela primeira vez o Corinthians na casa do rival, pelo Brasileirão.

Lance!
Publicidade
Publicidade