0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Mesmo vaiado, Reinaldo não descarta retorno ao São Paulo

9 nov 2017
23h33
atualizado às 23h33
  • separator
  • comentários

O empate por 2 a 2 com a Chapecoense , no estádio do Pacaembu, foi responsável por trazer um velho conhecido novamente para perto da torcida do São Paulo. E a presença do lateral esquerdo Reinaldo acabou recriando sentimentos negativos por parte dos tricolores. Saíram dos pés do defensor tanto a assistência para o primeiro gol alviverde quanto a cobrança de pênalti que abriu 2 a 0 para os visitantes.

Muito criticado em sua passagem pelo Tricolor entre 2013 e 2015, Reinaldo recebeu vaias nesta noite e após o duelo foi perguntado sobre a experiência de reencontrar o ex-clube logo após o apito final. No entanto, o jogador fez questão de diminuir o fato e preferiu exaltar a atuação e os lances decisivos, além de elogiar o desempenho da Chape no momento inicial da partida.

"Foi tempos atrás que eu passei no São Paulo. Então, eu vim aqui só para mostrar o meu trabalho, para ajudar a minha equipe a sair com a vitória. Fizemos 2 a 0, infelizmente deixamos empatar. Saindo mais uma vez com esse sentimento de derrota. Em casa e agora aqui. Mas é levantar a cabeça de novo", declarou o defensor ao SporTV , relembrando o empate com o Sport, por 1 a 1, no último domingo

"Fizemos um excelente primeiro tempo, a metade do segundo também. É normal a gente fazer 2 a 0 e ficar lá atrás para se defender. E o São Paulo, no meu ver, o gol foi falta no Jandrei. Mas o juiz deu", acrescentou, comentando o lance polêmico que rendeu o primeiro gol tricolor na noite.

Apesar de ressaltar que não tem uma motivação a mais jogando pelo São Paulo, apesar das boas atuações diante de seu ex-time, Reinaldo declarou que não descarta seu retorno aos paulistas. Emprestado à Chape, ele tem os direitos ligados à equipe tricolor.

"Motivação eu tenho em todos os jogos. Seja contra qualquer outro time. É coincidência jogar contra o São Paulo e fazer gols, dar assistência. Eu sempre tento fazer meu melhor dentro de campo", comentou o jogador, que continuou. "Eu tenho contrato. Se for bom para mim, para o São Paulo, para todos, eu volto. Volto para fazer o meu trabalho, com a minha humildade de sempre, como eu venho fazendo nesses dois anos, na Ponte Preta e na Chapecoense. Então, eu tenho certeza que se eu voltar para o São Paulo, vou dar o meu máximo".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade