0

Marco Aurélio descarta prejuízo ao Tricolor por debate sobre eleição

5 ago 2013
06h04
atualizado às 08h52

O conselheiro tricolor Marco Aurélio Cunha parece não estar disposto a diminuir suas críticas ao atual momento do São Paulo. Acusado por aliados de Juvenal Juvêncio de tentar antecipar o processo eleitoral, o ex-superintendente de futebol defendeu o debate constante sobre a situação do clube.

"Ninguém antecipou o processo, mas debater o São Paulo é legítimo. O clube tem de ser debatido por seus torcedores, pela mídia e pelos sócios que vão lá. Não pode ser uma ação de meia dúzia. O debate é fundamental, porque a instituição não pode ser muda", afirmou, durante participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

A postura de Marco Aurélio sobre o assunto foi até citada por Júlio Casares durante uma discussão entre os dois na atração televisiva. Porém, o opositor entende como positivo iniciar as conversas sobre a sucessão de Juvenal Juvêncio, que tem mandato presidencial até abril de 2014."O presidente não vai prosseguir, porque termina o ciclo dele. Vamos esperar o que para debater? Querem esperar alguém dizer que vai ser esse ou aquele (o novo mandatário). Estamos vendo que o processo está ruim e preferem continuar com esse futebol que temos?", acrescentou.

O vereador paulistano, que deixou o cargo de superintendente no início de 2011, ainda aproveitou para reforçar suas críticas à gestão do clube no departamento de futebol, citando os recentes resultados da equipe.

"O São Paulo diminuiu seu ritmo profundamente, porque as ideias boas deixaram de ser ouvidas. Tivemos um grupo de poucas pessoas falando e pouca gente rebatendo. Não quero falar mal de ninguém aqui, mas os resultados estão aí, o clube passou pela pior sequência de derrotas de sua história. Isso é reflexo não só de jogadores, mas de direção de futebol", completou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade