0

Luan analisa reta final do Paulistão: "Não tem favorito"

29 jul 2020
08h02
atualizado às 08h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As quartas de final do Campeonato Paulista começam nesta quarta-feira. O São Paulo é o primeiro dos grandes a entrar em campo, enfrentando o Mirassol. Apesar do favoritismo, o fato de a classificação ser definida em jogo único, e num estádio sem torcida, torna a partida mais difícil para o Tricolor. Em bate-papo exclusivo com a Gazeta Esportiva, o volante Luan falou sobre a sequência do time no campeonato.

"Demos o primeiro passo, que foi a classificação. No jogo contra o Mirassol temos que ganhar para chegar na semi. Não tem favorito, ainda mais tendo um jogo só. Tudo pode acontecer. Temos que respeitar a equipe deles que vem fazendo um ótimo trabalho".

Ver essa foto no Instagram

Orgulho em vestir essa camisa!!! 🙏🏾⚽️🇾🇪

Uma publicação compartilhada por Luan (@luan08) em

O jogador de 21 anos esteve em campo na vitória do São Paulo contra o Guarani, no último domingo. O jogo foi marcado pela polêmica de que, em caso de derrota, o Tricolor eliminaria o rival Corinthians. Muito se falou sobre a possibilidade de um revés proposital, mas não foi o que se viu em campo. Mesmo com o time reserva, o time treinado por Fernando Diniz venceu, algo muito cobrado pelo técnico, segundo o meia são-paulino.

"Nós vínhamos de derrota para o Red Bull Bragantino e isso mostrou que o professor (Fernando Diniz) confia em todos, porque colocou o pessoal que vinha na reserva e nós demos conta do recado. Como o Volpi disse após o jogo, uma equipe com a grandeza do São Paulo tem que pensar nela, não no rival. O professor passou também para a gente durante a semana que queria a vitória de qualquer jeito". 

Time reserva do Tricolor derrotou o Guarani por 3 a 1

Muito elogiado após a partida, Luan vem buscando uma vaga no time titular desde o início da temporada. O atleta participou de três jogos em 2020, sendo dois como titular. Para o jogador, apesar da vontade de estar sempre em campo, o que importa é o bom desempenho da equipe, e sabe que terá oportunidades de mostrar seu futebol.

"Eu tive poucas oportunidades esse ano. Foi o meu terceiro jogo, segundo como titular. A gente sempre espera que em jogos como esse, em que ganhamos uma oportunidade ele (Diniz) esteja olhando. É um grande treinador e que gosta de usar os jogadores da base. Então temos que fazer o nosso trabalho bem, esperando o momento. Mas o que importa é o São Paulo e estarmos disputando títulos".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade