1 evento ao vivo

Jamelli elogia escolha do São Paulo por Crespo: "Se eu fosse o presidente, contrataria"

22 fev 2021
09h02
atualizado às 09h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Ainda é uma incógnita se Hernán Crespo vai dar certo no São Paulo. Campeão da Copa Sul-Americana pelo Defensa y Justicia, da Argentina, o novo treinador do Tricolor só vai assumir a equipe após o fim da temporada, mas já está em processo de transmissão. Mesmo não tendo estreado, o argentino já foi aprovado por um ex-jogador do clube do Morumbi.

Revelado pelo São Paulo em 1993, Jamelli elogiou Crespo em entrevista exclusiva ao Mesa Redonda, da TV Gazeta, no domingo. Atualmente trabalhando como scout do Olympique de Marselha, da França, o ex-atacante disse que também iria atrás do Crespo se fosse dirigente do Tricolor.

"Se eu fosse o presidente do São Paulo, contrataria o Crespo. Acompanhei muito a Copa Diego Maradona, na Argentina, e o time do Defensa y Justicia jogava um futebol muito redondinho. E o Crespo era o treinador, então se imagina que ele era o principal responsável por armar aquilo. Tem que trazer jogador? Lógico. Mas acho que o São Paulo escolheu bem. Se vai dar certo ou não, é uma questão de adaptação do Crespo. Também tem essa situação do calendário, de treinar pouco. Agora, no nome e na ideia do Crespo, acho que o São Paulo foi no alvo", afirmou.

Jamelli também comentou sobre as carências do atual elenco são-paulino. O ex-jogador acredita que faltam jogadores experientes para ajudar os garotos presentes no plantel tricolor.

"Quando eu estava na base do São Paulo, eu olhava para o time de cima e via Muller, Raí, Zetti, Ronaldão e Pintado. Eu tinha essa referência. Eu ia jogar com o Muller no ataque, é diferente de jogar com o Juninho Paulista. Você tinha um cara experiente, que complicou, jogava a bola nele. Acho que o São Paulo não tem esses caras. O time é a molecada", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade