4 eventos ao vivo

Igor Gomes freia empolgação por título: "Tem muita coisa para acontecer ainda"

4 dez 2020
18h53
atualizado às 19h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Autor de um dos gols do São Paulo na vitória por 3 a 0 sobre o Goiás, nesta quinta-feira, Igor Gomes preferiu frear a empolgação pelo título do Campeonato Brasileiro. Após o Tricolor assumir a liderança do torneio, o meia mostrou pés no chão, garantindo que a equipe ainda está muito longe de erguer um troféu.

"A gente sabe como o Brasileiro é disputado, sabemos da dificuldade dele. Qualquer gordura, ponto a mais, que a gente tenha é uma vantagem. Não posso ser bobo e falar que isso não me alegra, mas isso não é algo que a gente vem cultivando todos os dias. É uma coisa que temos dentro da gente, que nos motiva, mas o que nos motiva cada vez mais é a vitória", afirmou Igor Gomes em entrevista exclusiva ao Gazeta Esportiva.

Com 44 pontos, o São Paulo é o líder isolado do Campeonato Brasileiro e ainda possui um jogo a menos que o Atlético-MG, segundo colocado. Podendo abrir uma vantagem considerável para seus principais concorrentes pelo título, o Tricolor vive sua melhor fase sob o comando do técnico Fernando Diniz.

"Em todos os jogos entramos para buscar os três pontos e propor nosso jogo. Pode ser que em um dia não estejamos bem, mas vamos atrás sempre. Isso é o fator principal para criar essa gordura. Sem euforia, tem muita coisa para acontecer ainda. É algo que a gente criou, algo a se orgulhar, mas ainda é muito pequeno em relação ao que ainda podemos conquistar", completou.

Igor Gomes também falou sobre as semelhanças em relação à forma que os jovens revelados em Cotia trabalhavam nas categorias de base e a maneira que o técnico Fernando Diniz gosta de ver sua equipe jogar. De acordo com o meia, essa convergência facilitou e muito o processo de evolução dos garotos.

"A forma que a gente trabalha na base, a filosofia de jogo, é muito parecida, mas, ao mesmo tempo, tem muitas coisas diferentes. Na base a gente prega isso de sair jogando, pressionar em linha alta, toques rápidos, ter muito volume de jogo, e tudo isso é um marco do professor Fernando [Diniz]. O professor Fernando tem um estilo de jogar, com características parecidas, e acho que essas características nos dão algumas vantagens, assim como o Daniel [Alves] já trabalhou no Barcelona, um time que tem conceitos parecidos com os nossos. São pequenos detalhes, conceitos. Quem viveu esse tipo de jogo vai se destacar naturalmente", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade