0

Em Mogi, Ponte mantém vantagem sobre São Paulo e vai à final histórica

27 nov 2013
23h51
atualizado em 4/12/2013 às 23h13
  • separator
  • 0
  • comentários

A Ponte Preta manteve viva a história impressionante na atual edição da Copa Sul-Americana. No primeiro torneio internacional, a equipe mostrou mais uma vez superação para empatar com o São Paulo por 1 a 1, na noite desta quarta-feira, e se garantir na final - o duelo de ida teve vitória pontepretana por 3 a 1 em pleno Morumbi.

Nem mesmo jogar em Mogi Mirim, polêmica que marcou a semifinal, foi prejudicial: a torcida campineira foi em peso ao Estádio Romildão para empurrar o time alvinegro na classificação sobre o clube paulistano.

<p>Ponte empatou por 1 a 1 em Mogi Mirim para festa dos torcedores alvinegros que lotaram o Estádio Romildão</p>
Ponte empatou por 1 a 1 em Mogi Mirim para festa dos torcedores alvinegros que lotaram o Estádio Romildão
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Praticamente rebaixada no Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta viu tabus serem batidos em sequência na atual edição da Sul-Americana. Inicialmente, venceu a primeira partida contra uma equipe internacional. Na sequência, a primeira classificação de fase. A história ficou ainda maior com a vitória sobre o Vélez Sarsfield, em plena Argentina, e foi culminada com o avanço à final sobre o São Paulo, atual campeão da competição, em semifinais marcadas por polêmicas e notas oficiais de ambos os lados.

O clube de Campinas foi obrigado a jogar em Mogi Mirim por uma reclamação formal do São Paulo à Conmebol – o time tricolor alegou que o Estádio Moisés Lucarelli não tinha capacidade para receber a semifinal. A vitória por 3 a 1 em pleno Morumbi no primeiro duelo, entretanto, animou a torcida alvinegra, que tomou o Estádio Romildão para ver a Ponte se classificar para a primeira final internacional de sua história.

De quebra, o clube também pode findar uma provocação de rivais, que tiram o sarro pela Ponte Preta não ter um título de expressão. A primeira final da Copa Sul-Americana está marcada para a próxima quarta, 4 de dezembro - antes, o time pode ser rebaixado no Brasileiro no próximo fim de semana. Pelo torneio internacional, o clube de Campinas enfrentará Lanús (ARG) ou Libertad (PAR) - os argentinos venceram o duelo de ida por 2 a 1, fora, e decide em casa nesta quinta.

O jogo
Com a necessidade do resultado, o São Paulo começou o duelo com mais posse de bola do que a Ponte Preta, mas só assustava em bolas paradas. A primeira chance real de gol foi do time do interior: aos 9min, Artur cabeceou e Ceni teve que espalmar para evitar a abertura do placar.

O técnico Muricy Ramalho foi obrigado a fazer a primeira alteração ainda aos 23min de jogo: com um problema estomacal, Denilson deixou o campo para a entrada do também volante Wellington.

Na chance mais perigosa até então na primeira etapa, o São Paulo ficou perto de inaugurar o marcador em cabeceada de Douglas, aos 25min, mas a bola foi para fora. Até o fim da primeira etapa o domínio tricolor se manteve, mas o clube quase não criava chances.

Nervosa nos primeiros instantes, a torcida da Ponte se soltou na arquibancada na reta final da etapa inicial e deu resultado: aos 42min, em rápido contra-ataque, Leonardo pegou sobra da zaga duas vezes até concluir para o fundo das redes: 1 a 0.

<p>São Paulo não conseguiu reverter grande vantagem da equipe do interior</p>
São Paulo não conseguiu reverter grande vantagem da equipe do interior
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

A volta à etapa final continuou no mesmo ritmo dos primeiros 45 minutos, com o São Paulo com o domínio. Entretanto, a equipe de Muricy Ramalho mostrava pouca objetividade com a bola no pé e as chances de gol para reverter a difícil desvantagem eram quase nulas. Para tentar modificar a situação, o técnico são-paulino colocou em campo Luís Fabiano e Welliton antes dos 20min.

A situação do São Paulo, no entanto, não se modificou. De fato, a Ponte teve leve melhora na partida e passou a ter chances, que até então quase não haviam aparecido. Contudo, quem fez gol foi o São Paulo: aos 38min, Luís Fabiano, revelado pela Ponte, aproveitou desvio da zaga para colocar de cabeça no fundo das redes. No fim, uma confusão entre jogadores tomou o gramado, mas não estragou a bela festa produzida por torcida e jogadores da Ponte Preta em Mogi Mirim. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade