0

Doping, clínica de reabilitação e pena reduzida: Carneiro volta ao São Paulo no Estadual

Atacante uruguaio foi inscrito no Campeonato Paulista e fica à disposição para o mata-mata após pagar sua pena em punição por uso de cocaína

28 jul 2020
11h11
atualizado às 16h14
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Inscrito pelo São Paulo para o mata-mata do Campeonato Paulista, o atacante Gonzalo Carneiro pode voltar a jogar após mais de 15 meses longe dos campos e treinos. Neste período, o uruguaio foi suspenso por dois anos por doping, ficou um mês e meio em clínica de reabilitação em Porto Alegre, treinou por conta própria em Montevidéu e teve sua pena reduzida para um ano.

Em 16 de março de 2019, Carneiro testou positivo para benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, em exame realizado após a derrota do São Paulo por 1 a 0 para o Palmeiras, em partida disputada no estádio do Pacaembu e válida pelo Campeonato Paulista. Ele havia atuado os 90 minutos. O caso pegou o São Paulo de surpresa.

Na época, o empresário do jogador, Pablo Bentancurt, disse que Carneiro sofria de depressão. Contratado em abril de 2018, o uruguaio era visto como tímido e tinha dificuldades para se relacionar no elenco do São Paulo. A pena inicial foi de dois anos afastado do futebol. Em novembro, Carneiro se internou em uma clínica de reabilitação em Porto Alegre e ficou em tratamento por cerca de um mês e meio. Voltou para Montevidéu e passou a fazer trabalhos físicos para manter a forma.

A postura do jogador foi fundamental para que a pena fosse reduzida para um ano, de acordo com o advogado Bichara Neto, responsável pela defesa do atleta. No fim de março deste ano, antes da parada do futebol, o Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJD-AP) diminuiu a suspensão pela metade. O gancho terminou durante a pandemia do novo coronavírus, e Carneiro retornou aos treinos do São Paulo no início deste mês. Na última segunda-feira, o atacante foi inscrito pelo clube para o mata-mata do Paulistão e fica à disposição para a partida contra o Mirassol, pelas quartas de final.

"Ele se internou, se submeteu ao tratamento, e essa atitude pesou para que a pena fosse reduzida, foi fundamental", afirmou Bichara Neto ao Estadão. "Não tivemos mais contato depois do julgamento, mas ele estava muito satisfeito e contente em poder voltar a jogar", acrescentou o advogado, também feliz com a recuperação do seu cliente.

O último jogo de Carneiro foi no dia 14 de abril de 2019. Aos 24 anos, ele soma 24 partidas disputadas pelo São Paulo e um gol marcado. Comprado em abril de 2018 junto ao Defensor, do Uruguai, o atacante tem vínculo válido até o fim de março de 2021. O São Paulo promete ajudar o atleta em sua nova fase.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade