PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Destaque no Majestoso, Igor Gomes justifica: "Clássico tira a gente do normal"

18 out 2021 23h05
| atualizado às 23h05
ver comentários
Publicidade

Igor Gomes foi um dos destaques do São Paulo na vitória sobre o Corinthians, nesta segunda-feira, no estádio do Morumbi. O meio-campista novamente esteve perto de balançar as redes, mas faltou um pouco de sorte, nada que tenha o abalado. Muito pelo contrário. De acordo com ele, a boa atuação tem um motivo especial.

"Clássico é uma coisa que tira a gente do normal. Sempre deixei muito claro que gosto de jogar com torcida, pró ou contra, mas hoje não sei o que aconteceu. Que vontade de representar, jogar, se divertir, sempre com responsabilidade. Meu gol está batendo na trave, nos três, quatro últimos jogos, tive chance, mas estou buscando", disse Igor Gomes ao SporTV.

O camisa 26 chegou até a dar cruzamento de letra, dentro da área, após se livrar da marcação de Gil, inflamando a torcida que preencheu as arquibancadas do Morumbi. Mas, na continuidade da jogada, Cássio conseguiu desviar, evitando que a bola chegasse para Luciano completar.

"A letra ali deu vontade de fazer, arrisquei, uma pena. Mas, é isso. Acho que o importante é isso, a torcida fez seu papel, me deixou muito à vontade. Hoje foi algo diferente. Estava precisando de um jogo como esse pra voltar a sentir o calor da torcida, fazer grandes jogos. Espero que se repita cada vez mais", prosseguiu.

Igor Gomes, que voltou a ser titular desde a chegada de Rogério Ceni, também fez questão de elogiar as propostas do novo treinador, que conseguiu entender as características do elenco para montar um time mais equilibrado.

"O objetivo do Rogério quando ele montou o time assim foi dar leveza. Ele pegou jogadores de transição, passe rápido, como Liziero, Sara, Nestor, Igor Gomes, Gabriel [Neves], Luan, Benítez, gente que joga próximo e é intensa. Isso favoreceu nosso time. A questão de marcação realmente desgasta um pouco mais. Mas, se você não fizer, não vai dar certo. A gente guarda um pouco mais de energia do jeito que marcamos e conseguimos sair em uma transição mais rápida", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade