0

Cuca reestreia no Morumbi de olho em título relâmpago pelo São Paulo

14 abr 2019
09h13
  • separator
  • comentários

O Majestoso das 16 horas (de Brasília) deste domingo, pelo jogo de ida da final do Campeonato Paulista, marcará a reestreia de Cuca no Morumbi. De volta ao São Paulo após 15 anos, o treinador dirigirá o time pela segunda vez neste retorno, que pode lhe proporcionar um título "relâmpago".

Contratado em 14 de fevereiro, Cuca estava realizando um tratamento cardiológico e só pôde assumir o comando da equipe na segunda semifinal contra o Palmeiras, no último domingo, no Allianz Parque. Antes de passar o bastão, o coordenador técnico Vagner Mancini dirigiu o Tricolor interinamente em nove partidas.

"Mancini ajuda muito, o mérito é praticamente todo dele em cima da recuperação desses meninos. O pouquinho que posso ajudar está bom, mas o grande mérito dessa história que o São Paulo está construindo é do Mancini", ressaltou Cuca.

Portanto, Cuca pode vestir a faixa de campeão de forma inédita no São Paulo com apenas três partidas à beira do gramado. Em 2004, ano de sua primeira passagem pelo clube, o técnico não conseguiu erguer troféus.

No Campeonato Paulista, após uma campanha irrepreensível na primeira fase, o Tricolor caiu para o São Caetano nas quartas de final: 2 a 0, em pleno Morumbi. Na Copa Libertadores, o time alcançou as semifinais, mas foi eliminado pelo colombiano Onde Caldas após empate sem gols em casa e derrota por 2 a 1, em Manizales.

Pelo Campeonato Brasileiro, Cuca dirigiu o São Paulo por 28 rodadas e o deixou no sétimo lugar, após derrota por 3 a 2 para o Coritiba, no Morumbi. Na ocasião, inclusive, Rogério Ceni levou gol por cobertura de Roberto Brum e teve pênalti defendido por Fernando Prass.

Por outro lado, o retrospecto de Cuca no Morumbi anima a torcida do São Paulo antes da primeira final contra o Corinthians. Em 2004, o treinador atingiu um aproveitamento de 78% dos pontos disputados, com 18 vitórias, cinco empates e apenas duas derrotas em 25 jogos.

"Eu quero muito ser campeão, mas esse título quem menos vai ter mérito sou eu. Tenho nessa parte final do campeonato, mas o grande mérito vai ser desses jogadores, porque eles saíram de uma condição muito adversa - eliminação na Libertadores, torcida querendo prestar conta e pondo os meninos para jogar. Os meninos gradativamente foram virando a história, e não é fácil", disse Cuca.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade