PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Crespo respira com boa atuação do São Paulo e nega pressão: "Foi uma semana normal"

8 out 2021 07h20
| atualizado às 07h20
ver comentários
Publicidade

O técnico Hernán Crespo respirou aliviado após o clássico contra o Santos, nesta quinta-feira, no estádio do Morumbi. Apesar do empate, o São Paulo foi superior ao adversário, protagonizou as melhores chances de gol e só não saiu de campo com a vitória de virada por falta de sorte nas finalizações.

O time tricolor deixou uma boa impressão na volta do público ao Morumbi, mas o clima pré-clássico era bem diferente. Havia uma ala da torcida, inclusive, que defendia a demissão de Hernán Crespo. Até reunião com a diretoria aconteceu no CT da Barra Funda, mas a decisão foi de manter a rota traçada, independentemente dos resultados.

"Foi uma semana normal no São Paulo. Todos os dias temos problemas, tentamos resolver os problemas, olhar pra frente, melhorar. Estamos em um ano de transição, se vão construindo coisas dia a dia. Todos sabemos onde estamos, onde estava o São Paulo quando eu cheguei e onde queremos chegar. Estamos alinhados com tudo o que estamos fazendo e trabalhando para termos um futuro seguramente melhor", disse Crespo.

O treinador, apesar de garantir que não houve qualquer mudança na rotina de trabalho, decidiu ousar nesta quinta-feira, contra o Santos. Tendo de improvisar Igor Gomes na lateral direita pela ausência de jogadores de origem no setor, Crespo também optou por escalar quatro atacantes, três à frente (Rigoni, Marquinhos e Calleri) e Luciano mais uma vez como meio-campista.

As escolhas de Crespo se provaram acertadas. Igor Gomes foi uma grata surpresa na lateral, Rigoni foi, para muitos, o melhor jogador em campo, Luciano teve chance de balançar as redes e Calleri marcou o gol do São Paulo. Saldo positivo para o treinador que teve de lidar com uma forte pressão, ao menos externa, sobre seus ombros.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade