PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Conselho do São Paulo refuta presença de membro em emboscada

Presidente do Conselho do clube garantiu que nenhum conselheiro foi mencionado no inquérito sobre o ataque ao ônibus em janeiro deste ano

19 nov 2021 15h40
| atualizado às 15h58
ver comentários
Publicidade
Ônibus do Sao Paulo foi apedrejado durante percurso entre o CT e o estadio antes da partida contra o Coritiba no Morumbi
Ônibus do Sao Paulo foi apedrejado durante percurso entre o CT e o estadio antes da partida contra o Coritiba no Morumbi
Foto: arcello Zambrana/AGIF / Gazeta Press

O presidente do Conselho Deliberativo do São Paulo, Olten Ayres de Abreu Jr, garantiu nesta sexta-feira (19) que nenhum conselheiro do clube foi mencionado no inquérito sobre o ataque ao ônibus que transportava a delegação tricolor ao estádio do Morumbi, em janeiro deste ano, antes da partida contra o Coritiba, pelo Brasileirão de 2020.

Nesta sexta (19) foi noticiado que a Polícia Civil investigava o envolvimento de um conselheiro do São Paulo no ataque ao ônibus da delegação. Há a suspeita de que uma pessoa de dentro do clube teria dado as coordenadas aos criminosos, já que o clube optou por mudar a rota habitual rumo ao estádio do Morumbi naquele dia justamente para evitar protestos mais ríspidos.

"O Conselho Deliberativo do São Paulo Futebol Clube repudia qualquer ato de violência. O órgão ficou estarrecido com o fato de um integrante, não identificado, ter sido citado como suspeito de arquitetar o ataque ao ônibus da equipe profissional de futebol que transportava também a atual diretoria. O Conselho acionou o advogado que acompanha o caso pelo clube, e fomos informados de que no inquérito e no processo até o momento não há qualquer menção a conselheiro como partícipe da ação", escreveu Olten Ayres de Abreu Jr, presidente do Conselho Deliberativo.

Os 14 criminosos que participaram da emboscada ao ônibus do São Paulo foram presos, mas já respondem em liberdade. Na decisão da liberdade provisória concedida a um dos réus, Rebert Pereira, o juiz de primeira instância citou a possibilidade de um conselheiro estar envolvido no ataque, mas não há qualquer acusação formal. Por enquanto, apenas investigações.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade