0

Com boas atuações de Igor Gomes e Liziero, Mancini ganha opções para jogo em Itu

Treinador não teve à disposição Hernanes e Nenê para jogo com o Ituano

25 mar 2019
08h47
atualizado às 08h53
  • separator
  • comentários

O técnico interino Vagner Mancini ganhou duas boas opções no São Paulo para o jogo contra o Ituano, nesta quarta-feira, em Itu (SP), pela rodada de volta das quartas de final do Campeonato Paulista. O comandante tricolor elogiou as atuações dos meias Liziero e Igor Gomes na vitória por 2 a 1, no domingo, no estádio do Morumbi, na capital, e disse que sabe como usá-los.

Igor Gomes foi o destaque da partida com dois gols. Ele substituiu os machucados e experientes Hernanes e Nenê e deu conta do recado. Até marcar o primeiro gol (batendo de primeira dentro da área, após um cruzamento de Reinaldo), tinha atuação discreta. No segundo gol, foi oportunista ao aproveitar um rebote dado pelo goleiro do Ituano.

Liziero, jogador do São Paulo
Liziero, jogador do São Paulo
Foto: Érico Leonan/Divulgação / Estadão

"O Igor é um atleta que eu vi agora, recentemente. Ele voltou da Copinha e foi reintegrado. A partir do momento que você joga mais vertical, você quebra as linhas. O Igor faz isso. Acho que tem muito a evoluir ainda, como também pode oscilar, já que é um jovem jogador. Hoje eu chamo atenção que, muitas vezes a gente escuta que um time precisa ter um meio que suporte tudo. Hoje tínhamos quatro jovens que sustentaram a parte técnica da equipe", afirmou.

Outro destaque foi Liziero. Ele não atuava desde 31 de janeiro, na derrota por 1 a 0 para o Guarani, em recuperação de uma torção no tornozelo e dores no púbis. O volante foi o cérebro do time. Pelos seus pés o jogo do São Paulo foi conduzido. Sem condições de atuar durante toda a partida, acabou substituído durante o segundo tempo e saiu muito aplaudido pela torcida.

"O Liziero é um atleta que vinha muito bem, mas acabou sentindo uma lesão. Quando tive a certeza que ele havia sido liberado, vibrei. Dentro do jogo vertical ele passa a ser uma peça chave, tem esse passe e o arremate. Ele é determinante para que a gente também tivesse uma circulação de bola frontal", analisou Mancini.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade