PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

"São os motores do time", diz Rogério Ceni sobre jovens

Treinador elogiou atuação de Liziero, Igor Gomes e Gabriel Sara na vitória sobre o Corinthians

19 out 2021 00h54
| atualizado às 07h19
ver comentários
Publicidade

Rogério Ceni já começou a deixar sua marca em menos de um semana de trabalho nesta nova experiência no São Paulo. Uma das mudanças que decidiu fazer em relação ao seu antecessor, Hernán Crespo, tem dado resultado: a escalação de quarteto de meio-campistas leves, que marcam e também atacam, com Liziero, Igor Gomes, Gabriel Sara e Benítez. O trio de jovens, especialmente, tem encantado o treinador.

Rogério Ceni comemora vitória contra o Corinthians
Rogério Ceni comemora vitória contra o Corinthians
Foto: Mauro Horita / Estadão

"Vejo meu meio-campo como a energia desse time. Liziero, Igor Gomes e Sara, para mim, são os motores do time", definiu Ceni após a vitória por 1 a 0 sobre o Corinthians. "Claro que cada atleta tem uma função, mas, nesse setor, os três têm muita força física, são jovens. Ajudam muito", completou.

Para Ceni, Igor Gomes "fez uma partidaça", Liziero "fez uma partida excepcional" e Sara, "enquanto teve fôlego, é de vital importância para esse esquema de jogo".

Os três jovens e Benítez já haviam sido titulares e destaques da equipe no empate por 1 a 1 contra o Ceará, na estreia de Ceni em sua segunda passagem pelo. O treinador confessou que a formação com um losango no meio não é a sua favorita, mas é a que considera ser a melhor diante das possibilidades que o elenco oferece, com poucos pontas rápidos.

"O elenco não foi formado para ter velocidade. É formado para ter posse de bola, controle de jogo. Esses garotos fazem o papel no toque rápido", avaliou. Essa é a formação que dá a melhor sustentação e faz com que a gente, na ausência de velocistas, possa chegar ao gol adversário, finalizar bastante como foi no jogo do Ceará, um pouco menos hoje contra o Corinthians, que marca muito bem", completou o treinador.

Com o triunfo sobre o Corinthians, o São Paulo passou a somar 34 pontos e subiu para o 12º lugar, mais longe da zona de rebaixamento. O próximo desafio é o duelo diante do Red Bull Bragantino, domingo, às 18h15, em Bragança Paulista, pela 28ª rodada do Brasileirão. Portanto, Ceni terá a semana livre para treinar o seu elenco.

Veja outras declarações de Rogério Ceni:

Preleção para o clássico

"A preleção para jogar um clássico contra o Corinthians, com todo respeito, é diferente. É um jogo que vale mais do que três pontos, principalmente no momento que vivíamos. A motivação já há naturalmente, conto um pouco da história que vivi, momentos felizes, derrotas. Cada vitória nesse tipo de jogo tem um valor grande".

Vaga na Libertadores

Eu não vou ficar fazendo uma conta com tanta distância sobre chegar. Lógico que o objetivo é chegar em uma pré-Libertadores, seria - dentro do que foi o ano - um fechamento de ano bom para o São Paulo. Mas vamos pensar jogo a jogo. Posso jogo é contra o Bragantino, vamos avaliar o Calleri agora, possivelmente com uma lesão, Rigoni anda não pode voltar, Luan fora também. Então vamos analisar como vamos montar esse time para o Bragantino. E é jogo a jogo, não adianta fazer uma projeção, ainda tem 11 rodadas. Nós precisamos de pontos, e pontos se conquistam a cada rodada.

Desgaste dos jogadores

"É um desgaste grande dos atletas. Quase uma emenda de dois anos. É natural que estejam um pouco mais cansados. Vamos tentar aproveitar muito as três próximas semanas para tentar elevar o nível físico do time. Acho que se encontrar na maneira que é possível estar em virtude do excesso de jogos que enfrentou no ano".

Tiago Volpi capitão

Hoje ele foi o capitão. Acho que entre os jogadores que começaram ele tinha essa característica, já é um jogador que está há um tempo no clube, tem uma voz ativa boa, consegue persuadir os companheiros, tem uma liderança boa, por isso o escolhi como capitão.

Estadão
Publicidade
Publicidade