PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Ceni celebra vitória sobre o Corinthians, mas diz: "Não é o sistema que eu mais gosto"

19 out 2021 00h20
| atualizado às 00h20
ver comentários
Publicidade

Rogério Ceni comemorou a vitória sobre o Corinthians nesta segunda-feira, no Morumbi, que acabou com uma sequência de seis jogos do São Paulo sem um resultado positivo. Mas, apesar do triunfo e da vibração da torcida nas arquibancadas, o comandante tricolor revelou que o esquema tático que vem usando atualmente não é o que mais o agrada.

"Eles [jogadores] estão confiando em um sistema de jogo que não é o sistema que eu mais gosto, mas que foi avaliado como o melhor para esse momento que estamos vivendo", explicou Rogério Ceni, que conta com um elenco desfalcado por lesões.

O novo técnico do São Paulo não conta com dois nomes de peso. Rigoni, que poderia dar mais velocidade ao ataque, se recupera de um estiramento na coxa esquerda. Já Luan, volante que é um dos pilares do sistema defensivo da equipe, sofreu uma avulsão tendínea de adutor da coxa esquerda. No entanto, apesar dos problemas, a motivação para vencer o maior rival falou mais alto.

"Com todo respeito que temos pelo Corinthians, é diferente, jogo que vale muito mais que três pontos, principalmente no nosso momento, com seis empates consecutivos. Motivação eles [jogadores] já têm naturalmente. O que você conta é um pouco da história que você viveu, momentos felizes, derrotas que infelizmente acontecem. Tem um valor muito grande uma vitória nesse tipo de jogo", prosseguiu Ceni.

Apesar da empolgação da torcida com a vitória no Majestoso, o treinador do São Paulo preferiu os pés no chão sobre a possibilidade de levar a equipe à Libertadores. Por enquanto, a ordem é pensar jogo a jogo.

"Eu não vou ficar fazendo uma conta com tanta distância para chegar na Libertadores. Seria, dentro do que foi o ano, um fechamento de ano bom para o São Paulo. Mas, vamos pensar jogo a jogo. Próximo jogo é contra o Bragantino, vamos avaliar Calleri, possivelmente com lesão, Rigoni não pode voltar, Luan fora também. É jogo a jogo. Não adianta fazer projeção, ainda tem 11 rodadas. Precisamos de pontos, e pontos se conquistam a cada rodada", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade