0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Após proteger defesa, Ceni tenta melhorar ataque do São Paulo

17 jun 2017
09h05
atualizado às 09h05
  • separator
  • comentários

Rogério Ceni mudou tudo no São Paulo. Amante do futebol ofensivo, o treinador começou o ano com uma ideia de agressividade no ataque, mas as circunstâncias o convenceram a adotar um sistema de jogo mais cauteloso para a disputa do Campeonato Brasileiro.

No Campeonato Paulista, o Tricolor atuou na maioria das vezes no esquema 4-3-3, com algumas variações. O resultado: ao final do torneio, a equipe ostentava o melhor ataque, com 33 gols marcados, mas a quarta pior defesa, com 23 tentos sofridos.

Com tal conceito, o time do Morumbi passou longe do título estadual, não chegou sequer às oitavas da Copa do Brasil, e ainda amargou a vexatória eliminação para o modesto Defensa y Justicia-ARG na primeira fase da Sul-Americana.

Com uma defesa insegura, o técnico são-paulino decidiu escalar o time com três zagueiros nas últimas partidas do Campeonato Brasileiro. A estratégia estreou contra o Palmeiras, pela terceira jornada da competição, e teve sucesso. O Tricolor neutralizou as principais opções ofensivas do rival e acabou vencendo por 2 a 0.

"Mudamos porque estávamos tomando muitos gols. O Rogério encontrou a formação com três zagueiros. Acho que agora estamos com identidade nessa formação, ele está levando jogo a jogo esse pensamento", avaliou o centroavante Lucas Pratto.

Passadas sete rodadas, o São Paulo contabiliza cinco gols sofridos, tendo a defesa superada apenas pelo Coritiba, com quatro. O ataque, por sua vez, tem desempenho apenas razoável, com oito tentos feitos.

Por isso, Pratto, artilheiro tricolor na competição, com três gols, ressalta a importância de o time encontrar o equilíbrio o quanto antes para entrar na briga pelo título.

"Contra o Corinthians, mudamos um pouco a formação no ataque, mas mantivemos os três zagueiros e, se não fossem erros individuais e conceituais, não teríamos perdido e seríamos a melhor defesa. O trabalho defensivo está muito bom. No ataque, estamos com dificuldade", atestou.

A condição de postulante ao título também passa por um melhor desempenho do São Paulo fora do Morumbi, onde tem 100% de aproveitamento, com três vitórias. Longe de seu estádio, são três derrotas e um empate. No ponto conquistado diante do Sport, na Ilha do Retiro, a equipe atuou com três zagueiros.

"Conseguimos um ponto de visitante, de quatro jogados só um ponto. Temos de melhorar isso, porque em casa estamos conseguindo os resultados. Jogamos contra times importantes em casa e vencemos. Buscamos regularidade fora de casa para brigar por coisas importantes", afirmou o argentino.

Diante do Atlético-MG, às 16 horas (de Brasília) deste domingo, no Morumbi, Ceni deverá mandar um time no 3-4-3, ainda à procura de uma identidade. "O treinador tenta manter uma base, os três zagueiros e a tática. Individualmente cada jogador tem de render o que é a expectativa dentro do São Paulo", concluiu Pratto.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade