0
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Apoiado por grupo, Cueva tem nova chance de recuperar bom futebol

13 jul 2017
08h03
atualizado às 08h03
  • separator
  • comentários

Após nem sequer ter viajado com a delegação tricolor para Santos no último final de semana, Cueva conta com o apoio de todos no São Paulo para recuperar o bom futebol apresentado no segundo semestre do ano passado e nos primeiros meses de 2017.

Apresentado na última segunda-feira, o técnico Dorival Júnior é um dos que mais incentivam o peruano. Nos treinos táticos de terça e quarta-feira, o novo comandante tricolor procurou motivar o camisa 10 a todo instante, ora tecendo elogios, ora cobrando movimentação. Ele esteve entre os titulares nos dois dias de trabalho com Dorival.

"É obrigação minha motivar qualquer jogador. E estar no São Paulo não é um motivador negativo. Estando aqui dentro, é profissional e tem obrigação de se sentir motivado, a instituição precisa ser preservada e respeitada", afirmou Dorival, em sua primeira coletiva de imprensa como técnico tricolor, na segunda-feira.

Segundo o ex-auxiliar do São Paulo Pintado, Cueva não viajou a Santos com a delegação no sábado porque não queria descer a serra para ficar no banco. O peruano seria reserva no clássico em função da queda de rendimento nas últimas partidas.

O calvário de Cueva começou no fim de março, quando se lesionou durante um jogo da seleção peruana contra o Uruguai, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2017. Até então, ele havia marcado sete gols e colaborado com três assistências pelo time do Morumbi.

A última vez que balançou as redes adversárias foi no empate por 1 a 1 com o Ituano, em 18 de março, no Morumbi, pelo Campeonato Paulista. Depois, disputou mais 11 jogos com a camisa tricolor, mas não conseguiu contribuir com a equipe, que não o abandonou.

"O Cueva é o centro do nosso time. É o pensador do nosso meio-campo, um cara que pode decidir com um passe, com um gol", avaliou o lateral esquerdo Júnior Tavares, que ponderou em seguida. "Mas temos um coletivo atrás, não dependemos dele", acrescentou.

Outro que prestou apoio publicamente ao peruano foi o volante Jucilei: "Ele é um jogador fantástico, está vivendo uma fase que não é legal, mas acredito que as coisas vão acontecer ele vai nos ajudar muito ainda".

Dorival Júnior, que estreia nesta quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), contra o Atlético-GO, no Morumbi, espera que Cueva inicie sua recuperação em breve, porque a equipe se encontra em situação delicada no Campeonato Brasileiro, do qual é a 19ª colocada, com 11 pontos ganhos em 12 rodadas.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade