1 evento ao vivo
Logo do São Paulo
Foto: Marcos Bezerra / Futura Press

São Paulo

Aguirre não teme desmanche e fala em ter reforços na próxima semana

10 jun 2018
08h02
atualizado às 12h44
  • separator
  • comentários

As janelas de transferências internacionais têm sido um pesadelo para o São Paulo nos últimos anos. Nesse período, não foram raros os jogadores importantes e benquistos pela torcida que acabaram negociados em função de problemas financeiros do clube. O assédio estrangeiro, contudo, não assusta o técnico Diego Aguirre, que diz não temer um eventual desmanche do elenco em meio à temporada 2018.

"Não tenho medo que isso aconteça, porque sei que jogadores vão sair. É normal, o São Paulo precisa vender, faz parte", resignou-se. "O importante é que estamos trabalhando para ter opções e jogadores que possam chegar para substituir os que vão embora. Não me preocupa, estamos trabalhando para ter um time forte", garantiu o treinador uruguaio.

O temido desmanche, na verdade, já se iniciou. Na última semana, de mãos atadas, o Tricolor viu os emprestados Valdívia e Marcos Guilherme se despedirem da equipe. O primeiro foi vendido pelo Internacional ao Al-Ittihad, ao passo o segundo se transferiu para o também saudita Al Wehda, time que tirou Fábio Carille do Corinthians.

Além deles, espera-se que Cueva e Rodrigo Caio sejam negociados durante a pausa para a Copa do Mundo, que será disputada entre os dias 14 de junho e 15 de julho. O peruano, protagonista de vários casos de indisciplina desde que foi contratado, está com pouco clima no clube e vê uma transferência com bons olhos, ao passo que o zagueiro já disse que seria bom buscar "novos ares".

São Paulo vence Atlético-PR e quebra tabu na Arena da Baixada

Aguirre exalta jogadores do São Paulo: "Fizeram uma grande história"

Há também a possibilidade de Éder Militão sair ainda neste ano, uma vez que seu estafe quer vendê-lo para o exterior. Segundo a imprensa europeia, inclusive, Porto e Manchester City são alguns dos interessados pelo versátil defensor, que tem contrato só até janeiro e que, por isso, pode sair no ano que vem sem render lucros ao clube pelo qual foi revelado.

Diante de tal cenário, portanto, o São Paulo se vê apressado em trazer peças de reposição e, de acordo com Diego Aguirre, elas podem aparecer em breve. No momento, a prioridade é reforçar o setor ofensivo para preencher as vagas deixadas por Valdívia e Marcos Guilherme.

"Toda janela que se abre atrai jogadores. Alguns já foram embora e há a possibilidade de outros saírem. Mas também estamos trabalhando com a diretoria com alguns nomes pontuais que, talvez, na próxima semana podemos fechar e reforçar um pouco o time, porque estamos precisando de jogadores para ocupar o lugar daqueles que foram embora", concluiu o treinador.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade