PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Técnico do Santos pede paciência com garotos e valoriza testes no elenco

Técnico ressalta que trabalho é visando o futuro, por isso usa time com muitos jovens no Campeonato Paulista

19 abr 2021
05h10 atualizado às 05h10
0comentários
05h10 atualizado às 05h10
Publicidade

O técnico Ariel Holan quer paciência dos torcedores com a nova geração dos "Meninos da Vila". Executando uma série de testes no elenco do Santos, o argentino pediu tempo para os jovens jogadores ganharem experiência nos jogos do Paulistão enquanto os mais experientes representam a equipe na Copa Libertadores, prioridade do time na temporada.

"Sabemos que temos jovens que precisam ganhar experiência e você ganha experiência jogando. São jovens, não se pode ser categórico, é necessário um processo de adaptação e oportunidade de jogar. A medida em que forem jogando, vamos tirando conclusões. Mas estou muito contente com o que fizerem dentro de campo", afirmou.

O pedido de paciência se deve às atuações irregulares da equipe nos últimos dois jogos, quando Holan escancarou os testes e poupou seus titulares. Na sexta-feira, levou 3 a 0 da Ponte Preta. No domingo, sofreu para vencer a Inter de Limeira. Precisou de duas falhas grosseiras do rival para conquistar o triunfo por 2 a 1, na Vila Belmiro.

"Quero saber que times jogam com uma média de 21 anos? São muitos jovens que jogaram pela primeira vez e que estão ganhando experiência. Sabemos que temos um elenco curto, não vamos repetir todas as vezes e estamos fazendo um trabalho pensando no futuro. É muito importante para o Paulista esse triunfo e a forma que jogamos", comentou.

Os testes foram feitos por causa da estreia do Santos na fase de grupos da Copa Libertadores, na terça-feira, contra o Barcelona, do Equador. A partida será na Vila Belmiro. "Fomos com a equipe reserva porque temos que jogar a estreia da Libertadores em 48 horas. Esse primeiro jogo, como mandante, é importante", ressaltou Holan.

As mudanças do treinador alcançaram até o esquema tático. No domingo, ele escalou três zagueiros. "São opções, mas hoje (domingo) buscamos a altura também. Queríamos fazer um bom jogo na bola parada a favor e contra. E queríamos fazer um jogo nas transições, quando atacamos, que a equipe estivesse bem posicionada. Por isso decidimos jogar dessa maneira. Mas o time titular tem outro estilo de jogo, outra maneira de jogar. Vamos seguir fazendo alternativas para os diferentes times que vamos escalar."

Sobre a partida contra o Barcelona de Guayaquil, Holan projetou uma partida difícil para o Santos. "O Barcelona é um time importante do Equador, está em primeiro no seu torneio do seu país. Sabemos que é um rival que tem experiência de Libertadores, mas temos que pensar em fazer nosso jogo, sair com tudo e tratar de ter um resultado que nos permita começar a fase de grupo com alegria. É muito importante termos paciência e defender muito bem as transições do ataque para a defesa. Eu tenho muita confiança de que vamos fazer um grande jogo."

Estadão
Publicidade
Publicidade