3 eventos ao vivo

Santos se anima com redução de Robinho e aguarda novo preço do Milan

4 jul 2013
14h00
atualizado às 16h07
  • separator
  • comentários

O Santos confirmou ter se animado com a nova pedida salarial de Robinho, repassada pela advogada do jogador, Marisa Ramos. O vice-presidente do clube, Odílio Rodrigues, disse que o estafe do jogador "apresentou condições diferentes e melhores", reduzindo a pedida inicial de R$ 1,3 milhão mensais, mas que ainda aguarda uma redução do Milan, da Itália, dos 10 milhões de euros (cerca de R$ 29 milhões) exigidos para a transferência.

<p>Barreiras para repatriação incluem quase R$ 30 milhões pedidos por italianos e salário de R$ 1,3 mi exigido pelo atacante</p>
Barreiras para repatriação incluem quase R$ 30 milhões pedidos por italianos e salário de R$ 1,3 mi exigido pelo atacante
Foto: AP

"Estávamos negociando com pessoas indicadas pelo próprio Robinho. Nos apresentaram algumas condições tanto por parte do Milan, quanto do jogador, que entendemos não termos condições de continuar na ocasião. Posteriormente, o Robinho sugeriu que conversássemos com a sua advogada, a Marisa, e ela nos apresentou condições diferentes e melhores", afirmou o dirigente santista.

"Ela (Marisa) está em Milão para saber o preço que eles desejam. Não temos essa informação, ainda. Só sabemos dos 10 milhões de euros, algo que só mudaria no fim do ano (pela proximidade do fim do contrato). Sendo assim, o Santos vai analisar um pacote. Mas seria um contrato de três anos. Sabemos que a torcida deseja o Robinho e nos compete ver se o desejo pode ser atendido", completou.

O Santos voltou à carga para contratar o antigo camisa 7. Após reprovar os valores pedidos, o clube se reanimou com a procura do clube italiano por um jogador para a mesma posição - primeiro o argentino Carlos Tévez, que acertou com a Juventus, e agora o japonês Keisuke Honda, do russo CSKA - e estuda adotar estratégia similar a do Barcelona para contratar Neymar, a inclusão de um amistoso que gere a renda como parte do pagamento, para, enfim, concretizar o sonho de repatriá-lo.

A prática abateria os 10 milhões de euros (cerca de R$ 29 milhões) exigidos insistentemente pelos italianos, considerados inviáveis pelos 29 anos do jogador e que tornaria o investimento superior ao recebido com a venda de Neymar. Robinho segue na Baixada Santista, de férias.

O sonho de trazer Robinho já foi confirmado por dirigentes santistas antes mesmo da saída de Neymar. Entre dezembro do último ano e janeiro, o clube fracassou nas negociações, principalmente, pela alta pedida salarial, cerca de R$ 1,3 milhão mensais, e o valor exigido pelos italianos: os mesmos 10 milhões de euros (R$ 27 milhões à época).

O clube, então, optou pelo acerto com o argentino Walter Montillo para a vaga de Ganso, recém-negociado com o rival São Paulo. Pesa favoravelmente, agora, o recente desentendimento do jogador com o técnico Massimiliano Allegri.

Desde a saída de Neymar, o Santos anunciou o atacante Willian José, ex-Grêmio, e as contratações dos laterais Cicinho, já aprovado nos exames médicos, e de Mena, apresentado nesta quinta-feira. O clube passa por reformulações administrativas com as recentes demissões de dois advogados e do superintendente de futebol Felipe Faro.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade