0

Santos reencontra torcida e tenta retomar bom momento no Paulistão

Após perder para o Ituano por 5 a 1, equipe de Jorge Sampaoli enfrenta o Mirassol no Pacaembu

9 fev 2019
04h42
atualizado às 04h42
  • separator
  • comentários

Goleado inesperadamente pelo Ituano na rodada anterior do Campeonato Paulista, o Santos reencontra sua torcida depois de três jogos como visitante e tenta se reabilitar no torneio diante do Mirassol neste sábado. O duelo, válido pela sexta rodada, será às 17 horas, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Depois dos 5 a 1 sofrido do Ituano, em Itu, no último domingo, o time atuou na última quarta-feira pela Copa do Brasil. Massacrou o Altos, do Piauí, ao vencer a partida por 7 a 1, e voltou para casa com a classificação à segunda fase da competição. O objetivo, agora, é retomar o bom momento no torneio estadual.

A equipe do técnico Jorge Sampaoli, que vem encantando a torcida, a despeito do tropeço em Itu, quer mostrar que o que ocorreu diante do Ituano foi algo isolado, um acidente de percurso, e retomar o caminho das vitórias no Paulistão. Para isso, é preciso que o time cometa menos erros, em especial os defensores, que falharam de forma consecutiva e deram muito espaços ao rival de Itu.

Com o boa campanha neste início de ano, o Santos lidera o Grupo A, com 12 pontos, um a mais que o vice-líder Red Bull Brasil, que venceu o Ituano na abertura da rodada, em Campinas, na sexta-feira.

A equipe pode ter as estreias do goleiro Everson e do meia Cueva, recém-contratados. Ambos estão regularizados, inscritos na competição e aptos a jogar. Everson tem mais chance de atuar, já que o goleiro, cuja contratação foi um pedido de Sampaoli, treina há mais tempo com o grupo.

Cueva, por sua vez, apareceu no BID da CBF nesta sexta, sendo inscrito no Paulistão logo na sequência. O meia peruano trabalhou apenas duas vezes ao lado dos colegas e nem sequer se apresentou oficialmente. A apresentação, marcada inicialmente para sexta, foi adiada devido à tragédia que matou dez pessoas e deixou outros três feridos no CT do Flamengo.

Sampaoli fez mistério nas últimas atividades no CT Rei Pelé, e não deu nenhuma pista de quem serão os escalados e nem qual esquema usará. Ele tem alternado o esquema com três zagueiros, com Copete atuando como ala pela esquerda, e o tradicional, com duas linhas de quatro.

É muito provável que o treinador argentino poupe alguns atletas. Ele tem, aos poucos, rodado o elenco e preservado alguns jogadores em determinados jogos. Pela maratona de jogos neste início de temporada - o time atuou em Teresina e depois de enfrentar o Mirassol viaja a Montevidéu, no Uruguai, onde duelará com o River Plate, na estreia na Copa Sul-Americana - a tendência é de que caras novas apareçam no time. O atacante Felippe Cardoso, em recuperação de lesão na coxa esquerda, segue fora.

Sem ganhar há três rodadas no Campeonato Paulista, o Mirassol enfrenta o Santos para deixar a lanterna do Grupo C, com cinco pontos, e começar a brigar pela classificação às quartas de final. O técnico Moisés Egert ganhou um reforço de última hora para o duelo. Ainda sem ser anunciado como reforço, o atacante Zé Roberto apareceu no BID da CBF e deve viajar com a deleção até São Paulo.

A tendência, no entanto, é que o atleta inicie a partida como opção no banco de reservas, mas sendo uma boa opção no decorrer do duelo. Sem suspensos, o treinador deve utilizar os mesmos titulares que empataram por 2 a 2 diante do Guarani, no último domingo. No caso de Zé Roberto ser escalado, Wilson ficará no banco.

"Sempre é difícil jogar contra o Santos. Eles estão motivados com uma goleada na Copa do Brasil (7 a 1 no Altos-PI), mas temos que lembrar que não são invencíveis, afinal perderam também por um placar elástico contra o Ituano (5 a 1). Temos que usar bem a cabeça, saber anular os pontos fortes e aproveitar as chances que aparecerem. Temos totais condições de surpreender", garantiu o treinador.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS x MIRASSOL

SANTOS - Vanderlei (Everson); Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Soteldo (Luiz Felipe) e Derlis González (Arthur Gomes). Técnico: Jorge Sampaoli.

MIRASSOL - Tiago Cardoso; Daniel Borges, Willian Alves, Leandro Amaro e Carlos Renato; Riccieli, Yuri, Wellington Simião e Jean Carlos; Rodolfo e Wilson. Técnico: Moisés Egert.

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

HORÁRIO - 17 horas.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade