PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Santos perde para o Juventude por 3 a 0 e pode entrar no Z-4

Derrota de 3 a 0 deixa time alvinegro estacionado na classificação e aumenta crise na Vila

26 set 2021 18h12
| atualizado às 18h33
ver comentários
Publicidade

O técnico Fábio Carille chegou a comemorar o fato de ter a semana livre para ajustar o time do Santos visando o confronto diante do Juventude. Mas neste domingo, no duelo realizado em Caxias do Sul, o time da Vila seguiu o roteiro das últimas partidas, se mostrou ineficiente e acabou derrotado pela equipe gaúcha por 3 a 0.

O resultado em termos de classificação é complicadíssimo. Com 24 pontos, o Santos segue na parte debaixo da tabela. E pior, completou o oitavo jogo sem vitória levando em conta só as partidas do Campeonato Brasileiro. O Juventude, que iniciou a rodada na região da degola, soma agora 26 pontos. Ricardo Bueno, Dawhan e Guilherme Castilho fizeram os gols que decretaram o revés santista.

Léo Baptistão tenta jogada na derrota do Santos diante do Juventude FOTO: Pedro ErnestoGuerra Azevedo/SantosFC
Léo Baptistão tenta jogada na derrota do Santos diante do Juventude FOTO: Pedro ErnestoGuerra Azevedo/SantosFC
Foto: LANCE!

O jogo, que teve a atmosfera de confronto direto na luta para fugir da zona de rebaixamento, mostrou um Santos mais interessado do que o Juventude em buscar o ataque desde o início do primeiro tempo.

A opção pelo esquema de três zagueiros deu consistência ao meio-campo e também mais ofensividade no apoio pelos lados. Utilizando mais o setor esquerdo, Felipe Jonatan foi peça importante na criação de opções. Foi dele a inversão de jogada que terminou com um chute de Marinho na primeira boa chance santista.

Sem balançar a rede desde o dia 10 de julho, em jogo contra o Palmeiras, Marinho foi o atacante mais efetivo do Santos em campo. Alem de voltar para buscar jogo, ele tentou as jogadas individuais e e fez ainda mais uma finalização com perigo.

Sem conseguir se organizar taticamente e oferecendo muitos espaços para as penetrações do adversário, o Juventude seguiu sendo ameaçado. Léo Baptistão perdeu ótima chance ao antecipar um cruzamento na área e mandou a bola rente à trave do goleiro Douglas.

O domínio do Santos se estendeu até os 30min, quando veio a parada técnica. A partir daí, a equipe paulista diminuiu a intensidade, mas seguiu com o jogo sob controle. No entanto, numa bola parada, quem acabou chegando ao gol foi o time da casa.

Guilherme Castilho cobrou falta da intermediária pelo lado esquerdo e Ricardo Bueno escorou de cabeça para fazer 1 a 0 Juventude. A única finalização do time gaúcho na partida aconteceu já nos acréscimos da etapa inicial.

Na volta do intervalo, o Santos voltou ainda mais ofensivo e com uma marcação no campo do adversário. Para tentar frear o ímpeto do rival, o Juventude apelou para as faltas e, com apenas dez minutos três jogadores do time gaúcho receberam cartão amarelo.

Disposto a tornar o time mais ofensivo, o técnico Fábio Carille também agiu. Abriu mão dos três zagueiros, tirou Danilo Bozza e colocou Diego Tardelli e também lançou Pirani na vaga de Jean Mota.

A resposta, no entanto, veio com mais um gol do Juventude. E novamente a bola parada favoreceu o time da casa. Guilherme Castilho cobrou escanteio e Dawhan só desviou na pequena área para fazer 2 a 0, aos 18min.

O Santos não se intimidou e seguiu no ataque. Mas já não tinha organização tática para ameaçar, de fato, o Juventude. Sánchez e Tardelli perderam boas chances de descontar a diferença, mas não teve consistência para manter a pressão. Em mais um contra-ataque, foi o Juventude que mais uma vez balançou a rede. Numa jogada pela esquerda, Guilherme Castilho recebeu livre na entrada da área e chutou sem chance de defesa para o goleiro João Paulo.

Na próxima rodada o Santos volta a jogar na Vila Belmiro e recebe o Fluminense. Já o Juventude vem a São Paulo enfrentar o Palmeiras no Allianz Parque.

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE 3 x 0 SANTOS

JUVENTUDE - Douglas; Michel Macedo, Quintero, Vítor Mendes (Didi) e William Matheus; Dawhan, Jadson, Guilherme Castilho (Ricardinho) e Wescley (Capixaba); Sorriso (Chico) e Ricardo Bueno (Roberson). Técnico: Marquinhos Santos.

SANTOS - João Paulo; Emiliano Velázquez, Danilo Boza (Diego Tardelli) e Wagner Leonardo; Pará, Camacho, Jean Mota (Pirani), Sánchez (Lucas Braga) e Felipe Jonatan (Moraes) ; Marinho e Léo Baptistão. Técnico: Fabio Carille.

GOLS - Ricardo Bueno, aos 46min do primeiro tempo e Dawhan, aos 18min e Guilherme Castilho aos 37min da etapa final.

CARTÕES AMARELOS - William Matheus, Vítor Mendes e Sorriso (Juventude)

ÁRBITRO - Jefferson Ferreira de Moraes (GO).

LOCAL - Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul

Estadão
Publicidade
Publicidade