2 eventos ao vivo

Santos apresenta anteprojeto de retrofit da Vila Belmiro para até 20.000 lugares

11 jul 2019
22h04
atualizado em 12/7/2019 às 15h06
  • separator
  • 0
  • comentários

Na noite desta quinta-feira, no auditório do Conselho Deliberativo do Santos Futebol Clube na Vila Belmiro, na Baixada Santista, foi apresentado o plano diretor do retrofit do Estádio Urbano Caldeira. Com a presença do presidente José Carlos Peres, o arquiteto Artur Katchborian, do escritório Biselli & Katchborian e responsável pelo anteprojeto, apresentou aos conselheiros do Peixe os primeiros passos para a reforma do estádio, que caso tenha o plano aprovado pode aumentar a capacidade da Vila para até 20.000 pessoas.

"Hoje é apenas um debate sobre a Vila. Esse é um pré-projeto que pode sofrer alterações. Neste debate vamos fazer uma apresentação completa e vamos abrir a discussão pensando no bem do Santos Futebol Clube", disse Peres na abertura do evento, enfatizando o desejo do Bolton Group de investir na reforma, que conta com orçamentos prévios de R$ 220 milhões e R$ 237 milhões para ser concretizado.

Estrutura e níveis do retrofit da Vila Belmiro (Foto: Reprodução/Apresentação)

"A Vila Belmiro teve diversos momentos, que aconteceram de acordo com a necessidade física. Assim, foi ganhando ampliações desordenadas e dentro do que foi possível. Pelos menos 10 adaptações aconteceram, gerando uma colcha de retalhos. A própria geometria do terreno condiciona essas adaptações. Isso fruto de um crescimento desordenado. A cidade incorporou a Vila Belmiro. Ela tinha amplitude, mas com o tempo a cidade abraçou a Vila. Há uma limitação física. Geometricamente não tem como fazer valer a ideia de muitos de que a Vila Belmiro pode ser a nossa Bombonera", completou o arquiteto.

Outras mudanças a partir do retrofit da Vila Belmiro envolvem o aumento na capacidade estrutural e de recursos. O número de banheiros iria de 180 para 324 (aumento de 80%), o de bares de 9 para 25 (aumento de 178%) e o de catracas aumentaria em 95%, saindo de 55 para 81 unidades, diminuindo o tempo de uma suposta evacuação do estádio para oito minutos.

Por fim, há a ideia, apresentada pelo arquiteto Arhtur Katchborian, mas questionada por parte dos conselheiros, de mudança de funcionalidades hoje presentes na Vila Belmiro, como salão de mármore, secretaria social e Memorial das Conquistas para o Museu Rei Pelé. José Carlos Peres, no entanto, ponderou as mudanças e alertou para reuniões visando uma alocação melhor para todas as funções e áreas do clube.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade